Bruno Cantini|Divulgação
Bruno Cantini|Divulgação

Após vencer ansiedade, Danilo define estreia com gols no Atlético-MG: 'Surreal'

Jogador definiu a vitória por 3 a 0 contra o Tombense

Estadao Conteudo

06 Fevereiro 2017 | 20h38

Uma das contratações menos badaladas do Atlético-MG para a temporada, Danilo Barcelos surpreendeu em sua estreia pelo clube. Depois de duas partidas sem sequer sair do banco de reservas, foi titular e definiu a vitória por 3 a 0 contra o Tombense, no último sábado, ao marcar dois gols e dar assistência para o outro, de Otero. Passados dois dias, ele ainda parecia não acreditar no início tão bom pela equipe alvinegra.

"É meio surreal você estrear em um clube como o Atlético-MG fazendo dois gols, ainda mais para um lateral e volante. É uma coisa bem diferente, confesso. É claro que ano passado também fiz gols, estava me acostumando, mas estrear assim, fazendo dois gols e cumprindo a função principal de fechar o meio, me deixa muito feliz. Tudo é motivo de alegria, mas já virou a pagina e temos jogo importante na quinta", declarou nesta segunda-feira.

Danilo garantiu que estava pronto para sua primeira oportunidade pelo Atlético-MG, mas admitiu que os momentos que antecederam a partida foram de muita ansiedade. Passado o primeiro teste, ele espera ter convencido o técnico Roger Machado de que merece seguir titular para o confronto diante do Joinville, quinta-feira, pela Copa da Primeira Liga.

"Estava um pouco ansioso, com vontade de ir a campo e ajudar os companheiros. Já tinha ido para dois jogos e não tinha feito a estreia. Claro que é surpresa para todo mundo, mas acredito que foi uma estreia bem feita, o time suportou bem o gramado, o ataque do adversário e conseguimos uma bela vitória", comentou.

Além da boa atuação de sábado, o jogador conta com sua polivalência para seguir na equipe, já que é lateral de formação mas pode atuar também no meio de campo, como no último sábado. "Minha versatilidade ajuda. Isso tem sido uma tendência no futebol brasileiro e eu me sinto confiante jogando em qualquer uma das posições. Sou lateral de origem, mas me sinto bem à vontade no meio. Estou feliz, mas sei que quem o professor escolher a cada jogo vai saber aproveitar a chance."

Mais conteúdo sobre:
Atlético-MG futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.