Após vexame na Liga, Sporting vive dias de terror

A humilhante eliminação para o Bayern de Munique nas oitavas-de-final da Liga dos Campeões da Europa causou a revolta de parte da torcida do Sporting Lisboa. O presidente do clube português, Filipe Soares Franco, o técnico Paulo Bento e os jogadores Pedro Barbosa, Rui Patrício e Miguel Veloso receberam ameaças de morte numa carta divulgada pela polícia portuguesa, segundo o jornal A Bola.

AE, Agencia Estado

16 de março de 2009 | 19h01

O Sporting perdeu os dois jogos para a equipe alemã. Em Lisboa, na partida de ida, a goleada foi de 5 a 0, enquanto que, em Munique, na volta, o vexame foi maior ainda: 7 a 1.

Soares Franco tentou acalmar os ânimos dos torcedores. "É momento de a torcida demonstrar união. Só assim focaremos fortes para enfrentarmos este momento. Estamos em segundo na classificação do Campeonato Português e podemos ainda buscar conquistas na temporada", disse o dirigente. O Sporting soma 44 pontos, quatro atrás do líder Porto e um à frente do Benfica.

Na tentativa de impedir que esta ameaça se concretize, a polícia portuguesa já identificou os torcedores que colocaram cartazes ofensivos nas arquibancadas do Estádio José Alvalade, em Lisboa, durante o jogo contra o Rio Ave, em que o Sporting venceu por 2 a 0, com um gol do volante brasileiro Fábio Rochemback. Os policiais, por motivo de segurança, retiraram as faixas.

Costa Ramos, subcomissário da Polícia de Segurança Pública, afirmou que várias pessoas já estão sendo investigadas como suspeitas das ameaças.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.