Após virada, Dagoberto admite dificuldade do São Paulo

Autor dos dois gols do São Paulo, na virada sobre o América de Cali nesta quarta-feira, o atacante Dagoberto admitiu a dificuldade do time brasileiro no confronto válido pela Copa Libertadores, e reconheceu a sorte no segundo gol, que definiu a vitória são-paulina.

AE, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 00h57

"Mais uma vez a equipe não fez uma bela partida, mas conquistamos um resultado importantíssimo", destacou o atacante, que foi improvisado na ala-direita. "Fizemos um bom jogo até tomarmos o gol, o que desestabilizou a equipe", completou, se referindo ao gol marcado logo aos 8 minutos de jogo. "Fizemos os dois gols, mas erramos bastante".

Dagoberto marcou o gol do empate, aos 12 minutos do segundo tempo. E arrancou a vitória com um gol inusitado. Aos 21, o goleiro Julián Mesa saiu mal com a bola e acertou a bola nas costas do jogador do São Paulo, que rebateu para o fundo das redes. "O gol foi lance de sorte. É difícil ver isso acontecer no futebol, mas felizmente aconteceu comigo", admitiu Dagoberto.

O jogador também reconheceu o momento ruim do time, eliminado na semifinal do Paulistão no final de semana e derrotado no último jogo da Libertadores. "Vínhamos de três derrotas. E o torcedor tem o direito de nos cobrar. Eles querem ver gol. Mas nem sempre a gente vai se dar bem. E o torcedor tem que nos apoiar, independente do nosso momento", avisou.

Dagoberto ainda comentou a tentativa do técnico Muricy Ramalho de improvisá-lo na ala-direita. "A maior dificuldade é terminar o jogo [por causa do cansaço]. É uma coisa nova, você tem que voltar bastante para recompor espaço", explicou. "É uma posição que está me dando credibilidade. Eu quero jogar, todo mundo quer jogar".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão PauloDagoberto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.