Sergio Castro/ Estadão
Sergio Castro/ Estadão

Após vitória, Tite defende Joinville e reclama de jogo às 11h

Treinador diz ser 'desumano' catarinenses jogarem quinta e domingo

Estadão Conteúdo

13 de setembro de 2015 | 16h45

O técnico Tite não poupou a CBF pela definição dos horários nas manhãs de domingo deste Brasileirão. Apesar de registrar sua empolgação pela vitória por 3 a 0 contra o Joinville, na Arena Corinthians, o treinador achou muito ruim o fato de o time catarinense ter sido prejudicado pelo pouco tempo de descanso entre uma partida e outra na competição.

"É desumano jogar assim. Quando os jogos são marcados de quinta para domingo é humanamente impossível. Não pode, qualquer que seja o enfrentamento, não dá 60 horas. Gostaria que vocês entrevistassem médicos e fisiologistas para ver o risco que o atleta corre em esporte de alto nível. Tem que transferir para outra data, não dá", analisou Tite.

Após encarar na noite de quinta-feira a Chapecoense, o Joinville só teve 60 horas de descanso antes do duelo contra o Corinthians. O time paulista foi favorecido, já que teve a oportunidade de repor as energias em 23 horas a mais, pois jogou com o Grêmio na quarta à noite.

Tite aproveitou também para fazer elogios ao elenco corintiano, que lidera o Brasileirão.

"O grupo investe na recuperação e antecipa concentrações, pois precisa recuperar, isso mostra comprometimento com o Corinthians. Ganhar ou perder é do jogo, mas fazer o melhor trabalho possível só faz quem é comprometido. Esse grupo de trabalho é comprometido", reforçou Tite.

17 JOGOS SEM DERROTAS

Com o resultado deste domingo, o Corinthians completa um período de 17 jogos sem derrotas no Brasileirão, quase o recorde do torneio. Atualmente, o recorde de 18 duelos de invencibilidade pertence ao São Paulo, na campanha de 2008, e do Atlético-PR, em 2004.

"Fora do padrão normal, em função do equilíbrio do campeonato, mas digno de elogios. É de registro importante, sim, é difícil manter esse nível. Inevitavelmente, vai perder, mas queremos jogar o mais para a frente possível. Tomara que as estatísticas acabem batendo com o título, vou ficar torcendo", concluiu Tite, que agora foca na preparação do time para, na quarta-feira, encarar o Internacional, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.