Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Após vitória, Adilson reprova esquema no Santos com três atacantes

Treinador escalou o ataque com Diogo, Zé Eduardo e Keirrison diante do Noroeste

AE, Agência Estado

12 de fevereiro de 2011 | 10h21

SANTOS - Adilson Batista não ficou satisfeito com a atuação do Santos na vitória sobre o Noroeste, na noite desta sexta-feira, 11. O técnico reprovou o esquema com três atacantes e indicou que poderá fazer mudanças na equipe para a estreia na Copa Libertadores, na terça-feira, contra o Deportivo Táchira, na Venezuela.

"Não foi nossa melhor apresentação. Tivemos dificuldades principalmente sem a bola. Foi apenas o segundo jogo com três na frente e o time sentiu", admitiu o treinador, que armou o time no 4-3-3. "Dá para usar esse esquema só que é preciso treinar mais", ponderou.

Diante do Noroeste, Adilson escalou o ataque com Diogo, Zé Eduardo e Keirrison, enquanto formou o meio-campo com Arouca, Rodrigo Possebom e Elano. O esquema, porém, revelou fragilidades e quase ameaçou a vitória santista. A situação só se estabilizou no segundo tempo, depois que o técnico sacou Keirrison e reforçou o meio-campo com Felipe Anderson.

Para o jogo de terça, Adilson deu sinais de que escalará apenas dois atacantes. Neymar, que defende a seleção brasileira no sul-americano Sub-20 neste sábado, já está garantido na posição.

"O Neymar vai ser titular. Mas antes disso, deixa ele jogar este último jogo pela Sub-20. Depois, ele vai chegar e vamos conversar com calma, além de dar um segurada no treino para evitar o cansaço. É evidente que o time vai melhorar, mas será preciso ritmo e que todos treinem juntos", adiantou o treinador.

A outra vaga do ataque tem quatro concorrentes: Diogo, Maikon Leite e Zé Eduardo. "Para decidir isso, vou tomar uma aspirina", disse Adilson, em tom de brincadeira. "Mas estou tranquilo. Isso a gente resolve com calma. É prazeroso ter atletas de qualidade, até porque o Santos vai precisar de um grupo forte. Sabemos que temos uma maratona de jogos este ano".

De volta ao time, Zé Eduardo contribuiu para a "dor de cabeça" do técnico ao reestrear com gol na Vila Belmiro. "O importante é jogar e estar entre os 11. Eu trabalho para ser titular do Santos, apesar de não me achar um. Venho conquistando a confiança do Adilson e sempre que ele precisar, vou estar à disposição", avisou o atacante, que permanecerá no clube por empréstimo até o meio do ano, após acertar com o Genoa, da Itália.

Veja também:

linkLeia como foi Santos 2 x 0 Noroeste

linkSantos adia anúncio de atletas inscritos na Libertadores

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.