Após vitória, até Emerson Leão sorri no Santos

'Se eles tem um imperador, nós temos um rei', brinca Kleber Pereira sobre o clássico contra o São Paulo

08 de fevereiro de 2008 | 09h19

Cansado de 'apagar incêndios' após derrotas inesperadas, Emerson Leão pôde sorrir após a vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Marília. "O time foi bem. O Alemão entrou e teve três chances, o Kleber decidiu. O Tabata também fez jogadas excelentes e não conseguiu conclui-las", comemorou o técnico santista. Veja também: Santos vence e finalmente sai da zona de rebaixamento Classificação Calendário / Resultados Fábio Costa comemora vitória e pede paciência com jovens Bate-pronto: Decadência dos grandes ou ascensão dos pequenos? Mas nem o triunfo na Vila Belmiro deixa Leão tranqüilo e o futuro da equipe ainda segue incerto no Paulistão. "Nós vencemos hoje, mas os outros grandes também estão sofrendo como a gente. É a tônica hoje é parabenizar o interior, pois não sabemos mais o que esperar. E quem não sabe o que esperar, tem que estar pronto para tudo, e é isto que eu passo isso para ele." E nada como uma vitória para melhorar o astral, tanto que até o sisudo Leão foi só elogios ao goleiro Fábio Costa, quem o técnico afastou por uma partida por indisciplina. "Eu deveria ter expulsá-lo antes, talvez no ano passado, até quando eu não estava aqui. Eu quero parabenizá-lo pela partida que ele fez. O Fábio perdeu sete quilos e está em ótima forma." Mas a alegria de Leão tem prazo curto, pois os santistas têm uma pedreira pela frente neste domingo, às 16 horas, no Morumbi: o clássico contra o São Paulo. "Eu torço para que no clássico a gente não cometa mais erros como hoje [quinta]. O time jogou bem, mas o gol aconteceu de bico e com o pé esquerdo do Kleber [Pereira]. Eu estou feliz, o Denis voltou e jogou bem, e isto é importante para nós. Infelizmente o Adaílton se machucou e, mesmo assim, continuou em campo", analisou. Aliás, o bom humor após a vitória santista contagiou a todos, mas principalmente o autor do gol da vitória, Kleber Pereira, que quando perguntado sobre o que esperava do clássico deste domingo, brincou: "Se eles tem um imperador, nós temos um rei, que é o Pelé." "Mas deixando a brincadeira de lado, o Adriano é um grande jogador, mas a partida é 11 contra 11. Com certeza nosso time tem que melhorar bastante para ganhar do São Paulo. Ter mais um pouco de coração, determinação, um pouco mais de ambição e qualidade para vencermos", concluiu o atacante.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.