Após vitória, Dentinho dedica gols a menina seqüestrada

O atacante Dentinho, autor de dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o Bahia, neste sábado, em Feira de Santana, afirmou que o time estava com vontade de derrotar o rival, que havia vencido o jogo no primeiro turno no Pacaembu. "Eles tiraram nossa invencibilidade. Dessa vez viemos aqui e demos o troco. Agora, temos que manter os pés no chão e conseguir os três pontos em casa contra o Ceará, porque o acesso está próximo", afirmou.Autor de 13 gols na Série B, Dentinho aproveitou para fazer uma série de homenagens. Lembrou inclusive de Eloá Cristina Pimentel e Nayara Silva, que foram baleadas por Lindembergue Alves, em Santo André, depois de serem mantidas reféns por 100 horas. Eloá levou um tiro na cabeça e está em coma irreversível. Já Nayara, atingida por um tiro na boca, não corre risco de morte. "Queria dedicar os gols às meninas. Fiquei muito triste com o que aconteceu." Depois, homenageou os parentes. "Os gols são também para minha avó, que mora aqui em Itanhém (na Bahia), para minha mãe, meu pai e minha namorada. Para o André Santos também. Prometi que faria um gol para ele", completou o corintiano, que chegou a 23 gols na temporada, citando o companheiro de time, que não jogou porque está contundido.Responsável por abrir o placar logo aos oito minutos do primeiro tempo, com um improvável gol de cabeça, o baixinho Morais elogiou o desempenho da equipe, que soube, segundo ele, atuar com inteligência para superar as dificuldades. "Sabíamos que seria um jogo difícil pela temperatura elevada que iríamos enfrentar e também pelo gramado ruim. Não daria para decidir só na técnica, o time teria de ter muita disposição. Entramos com esse pensamento e fomos felizes quando tivemos chance", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.