Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Após vitória dramática, Odair Hellmann promete mais trabalho no Inter

Equipe gaúcha bateu o Paraná com gol no fim e assumiu a ponta da tabela momentaneamente

Estadão Conteúdo

19 Agosto 2018 | 16h52

Depois da vitória dramática do Internacional sobre o Paraná, por 1 a 0, com um gol marcado aos 52 minutos do segundo tempo, até o técnico Odair Hellmann perdeu um pouco de sua inibição, sorriu e brincou na coletiva como quem estivesse aliviado da pressão. Mas ele não quer deixar o entusiasmo do time e da torcida, que bateu recorde de público no Beira-Rio, atrapalhar o planejamento traçado para esta temporada. E promete mais trabalho a todos.

"Já falei com os jogadores. Se eles fizeram a melhor campanha do clube na era de pontos corridos, então é trabalhar mais porque o returno vai começar e ainda temos 19 rodadas pela frente. Não ganhamos nada e vamos continuar trabalhando, mantendo o caminho traçado aqui dentro. Sempre o segundo turno é mais difícil", alerta o treinador.

Antes a melhor campanha tinha sido em 2009 sob o comando de Tite, quando o time gaúcho somou 37 pontos e terminou líder do primeiro turno. Nas arquibancadas o "mar vermelho" formado pela torcida garantiu o recorde de público na temporada, com 44.959 torcedores superando o público do Gre-Nal, de 42.327.

O técnico definiu o jogo como emocionante e não poupou elogios ao desempenho de seus jogadores, principalmente pela persistência de buscar o gol até o último minuto. "Nós fizemos um jogo consciente e, mesmo com as dificuldades para ultrapassar a marcação adversária, nós tivemos muita calma de esperar até o momento do gol. Nisso ajudou muito o apoio da torcida, que sempre nos apoiou e também acreditou que o gol poderia sair".

Esta dedicação e harmonia ele credita como fruto do trabalho realizado por todos, por parte da comissão técnica e dos jogadores. Ele fez questão de enaltecer o trabalho de seus auxiliares e citou até o nome do preparador físico Cristiano Nunes. "Nada acontece por acaso. Como na vida, a gente colhe o que planta e aqui no Inter nós temos plantado muito trabalho e temos certeza de que o retorno vai ser positivo."

Citou como exemplo o meia Camilo, herói do dia, que marcou o gol no minuto final. "Ele não tem tido muita chance comigo, mas nunca deixou de treinar faltas. Ele bateu com muita confiança, justamente, porque tinha treinado. Colhemos o que plantamos na vida e no futebol", encerrou Hellman, garantindo que iria comer um gostoso churrasco para comemorar a importante vitória.

CHORO DE HEROI

O meia Camilo chorou no momento do gol, mas saiu de campo aliviado. "Tirei um peso das costas, porque precisava mostrar para todos que posso ajudar o time". Contratado ano passado junto ao Botafogo ele marcou seu primeiro gol com a camisa colorada. Motivo para um agradecimento geral: "À diretoria, aos funcionários, aos companheiros e a todos. O gol é o retorno de tanta dedicação e, por isso, estou feliz. Isso é importante para minha família", revelou.

O Inter, agora, começa a pensar nos próximos jogos do Brasileirão. Na próxima quarta-feira vai enfrentar o Bahia, a partir das 19h30, na Arena Fonte Nova em Salvador. E já tem problema no ataque, porque Leandro Damião está com problema na coluna cervical e Jonantan Alvez recebeu o terceiro cartão amarelo.

A estreia de Paolo Guerrero, ex-Flamengo, está descartada. A comissão técnica tem trabalhado para deixá-lo em boa forma física, tanto que ele nem vai viajar com a delegação. Mas pode aparecer como novidade no final de semana, quando o Internacional vai receber o Palmeiras pela 21ª rodada. O jogo vai acontecer domingo (26), às 16 horas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.