Paul Ellis/AFP
Paul Ellis/AFP

Após vitória em casa, Liverpool tenta evitar virada histórica do City

Comandados de Jürgen Klopp conseguiram uma surpreendente vitória por 3 a 0 na primeira partida entre as duas equipes

O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2018 | 11h11

Manchester City e Liverpool se reencontrarão nesta terça-feira, pouco menos de uma semana depois do duelo no estádio Anfield, que terminou com placar de 3 a 0 para os anfitriões, pela ida das quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

+ Jürgen Klopp, o técnico que dobra Guardiola

+ Guardiola pede 'jogo perfeito' contra o Liverpool e minimiza virada para o United

Na última quarta-feira, o egípcio Mohamed Salah, o inglês Alex Oxlade-Chamberlain e o senegalês Sadio Mané balançaram as redes, deixando a equipe de Liverpool muito perto da classificação. A equipe pode perder por dois gols de diferença, ou por três, desde que marque uma vez, ao menos, que avançará.

O Manchester City avança nos 90 minutos se golear por quatro ou mais gols, e forçarão prorrogação se devolverem o 3 a 0, dessa vez no jogo que acontecerá no Etihad Stadium, casa do time comandado pelo espanhol Pep Guardiola.

O multimilionário time azul, depois de ser batido pelo Liverpool, perdeu no fim de semana para o arquirrival United por 3 a 2, após terem ido para o intervalo com dois gols de frente. Com o resultado, o City desperdiçou chance de conquistar o título do Campeonato Inglês, com seis rodadas de antecedência.

Como caiu diante do vice-líder, e a distância entre ambos caiu de 16 para 13 pontos, agora, Ederson, Danilo, Fernandinho, Gabriel Jesus e companhia só poderão erguer a taça daqui duas rodadas, no mínimo. Caso tivesse se sagrado campeão no domingo, o time seria o mais precoce vencedor do Campeonato Inglês.

Pensando no Liverpool, contra o United, Guardiola poupou o ex-Palmeiras, além do lateral-direito inglês Kyle Walker, o meia belga Kevin De Bruyne e o atacante argentino Sergio Agüero. Nesta terça-feira, o experiente treinador poderá colocar em campo o time que considera ideal.

"O cenário é ideal para nos classificarmos. Mesmo que tomarmos um gol, não iremos nos redes. Isso já aconteceu muitas vezes, e sei que podemos criar chances. O Liverpool é bem organizado defensivamente, mas iremos tentar. Temos 90 minutos para mostrar a que viemos. Precisamos do jogo perfeito", garantiu o treinador espanhol.

O Liverpool, por sua vez, pode encerrar um jejum de dez anos sem alcançar as semifinais do principal torneio do continente, que já conquistou cinco vezes, em suas diferentes fases, em 1977, 1978, 1981, 1984 e 2005. Na última vez em que esteve nas quartas, em 2008/2009, acabou eliminado por outro compatriota, o Chelsea.

O último desfalque para o time treinado pelo alemão Jürgen Klopp é o volante inglês Jordan Henderson, que também ostenta a braçadeira de capitão. O jogador está suspenso por acúmulo de cartões amarelos e deverá ser substituído pelo holandês Georginio Wijnaldum.

Certeza na escalação, mais uma vez, é o possante trio ofensivo, formado por Mané, Salah e Roberto Firmino, que conseguiram manter o alto nível, mesmo depois da saída do meio Philippe Coutinho para o Barcelona, em janeiro deste ano.

A grande preocupação do Liverpool é que aconteça repetição do placar do duelo com o City, pelo Campeonato Inglês, em 9 de setembro de 2017. Na ocasião, os comandados por Guardiola golearam com gols de Sterling, dois, Sané, Aguero e Delph, em placar que daria vaga ao clube de Manchester nas semifinais.

"Quando perdemos aqui de 5 a 0 todos viram a qualidade do City, mesmo que tenhamos jogado com um jogador a menos", disse Klopp, em referência a expulsão de Mané.

A capacidade do time deles é evidente, pelas contratações, a preparação que fazem com Pep, o melhor técnico do mundo. Mas não há um time perfeito. Existem momentos, situações, e por terem sido mais consistentes por muito tempo eles serão campeões ingleses no fim da temporada", completou o técnico alemão.

Prováveis escalações:

Manchester City: Ederson; Walker, Kompany, Otamendi e Delph (ou Danilo); Fernandinho, David Silva e De Bruyne; Sterling, Sané e Agüero. Técnico: Josep Guardiola.

Liverpool: Karius; Alexander-Arnold, Lovren, Vão Dijk e Robertson; Milner, Wijnaldum e Oxlade-Chamberlain; Mané, Salah e Roberto Firmino. Técnico: Jürgen Klopp.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Pau Cebrián Devís e Roberto del Palomar;

Local: Etihad Stadium, em Manchester (Inglaterra).

Horário: 15h45. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.