Após vitória, Luxemburgo critica vaias de gremistas

Embora o Grêmio tenha vencido o Flamengo por 2 a 0, neste domingo, no Olímpico, em Porto Alegre, mostrando até certa facilidade para derrotar o time carioca nesta sexta rodada do Campeonato Brasileiro, o time amargou algumas vaias dos torcedores gremistas, ainda inconformados com a eliminação diante do Palmeiras na semifinal da Copa do Brasil.

AE, Agência Estado

25 de junho de 2012 | 10h04

O comandante ressaltou que a impaciência da torcida neste momento não será benéfica ao Grêmio, que agora ocupa a quarta posição do Brasileiro, com 12 pontos, apenas dois atrás do líder Cruzeiro. Ele indicou que não pode sofrer a pressão, assim como a sua equipe, acumulada pelo fato de o clube não conquistar um título nacional desde quando levou a Copa do Brasil de 2001.

"Estou há quatro meses aqui e não estou há dez anos (no Grêmio) sem conquistar alguma coisa nacional. Essa impaciência do torcedor é natural, o jogador terá de se ajustar, mas o torcedor tem que entender que estamos no caminho certo e que uma vaia só favorece ao adversário, não favorece a nós. Já joguei muitas vezes aqui e já falei o quanto é difícil (para os adversários) jogar aqui com o torcedor do nosso lado, mas não pode qualquer passe errado se voltar contra a nossa equipe (com vaias da torcida)", reclamou Luxemburgo, para depois pedir uma mudança de postura dos torcedores gremistas.

"A gente sabe que o torcedor está chateado e angustiado por todos estes anos sem uma conquista importante, mas só vamos conquistar algo importante se eles fizerem daqui um caldeirão. Esse Olímpico de vaia só é bom para o adversário, não para nós", completou.

O treinador também voltou a falar das semifinais da Copa do Brasil, nas quais acredita que o Palmeiras não mereceu se classificar, embora tenha batido os gremistas por 2 a 0 no duelo de ida, em Porto Alegre, e empatado por 1 a 1 em casa no confronto de volta.

"Jogamos 180 minutos melhores do que os do Palmeiras e em três partidas (contando uma outra do Brasileirão) fomos bem superiores, mas em dois lances o Palmeiras fez dois gols e levou essa vantagem para São Paulo. E seria muito difícil reverter essa vantagem, mas jogamos com personalidade lá em Barueri", comentou, ainda em tom de lamentação pela eliminação gremista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.