Após vitória, Marcos ameniza polêmica com Luxemburgo

Goleiro afirma que não tem problema com técnico e diz que imprensa interpretou errado suas declarações

Agencia Estado

30 de outubro de 2008 | 00h05

Após garantir a vitória do Palmeiras por 1 a 0 sobre o Goiás, nesta quarta-feira, em uma semana conturbada no Palestra Itália, o goleiro Marcos desabafou. O atleta afirmou não haver nenhum atrito com o técnico Vanderlei Luxemburgo, após ser repreendido pelo treinador em razão de críticas feitas aos companheiros de time. Veja também:Palmeiras derrota o Goiás e se recupera no Brasileirão Brasileirão Série A - Classificação Brasileirão Serie A- Calendário/Resultados Ouça o gol no Território EldoradoDê seu palpite no Bolão Vip do Limão "O Vanderlei é meu amigo. Se voltei a jogar, é graças a ele. Me deu uma dura para me ajudar", disse o jogador. "Claro, fiquei chateado, mas a raiva passa rápido", completou, aliviado com o triunfo.Questionado sobre qual seria o motivo da raiva, o goleiro explicou: "Com alguns repórteres, que escreveram errado o que disse. O Diego (Souza, meia) só falou para me ajudar. Dei uma entrevista besta e acabou criando a maior polêmica, mas não tem nada", garantiu. Marcos procurou explicar as declarações feitas no sábado. "Quero esclarecer uma coisa: não disse que o Palmeiras estava precisando contratar um psicólogo, apenas que ele explicaria porque não rendemos bem fora de casa. Isso foi mal interpretado. Mas está tudo resolvido e quero parar com esse assunto", completou o goleiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.