Após vitória sobre o Guarani, São Paulo reclama de pênalti 'inexistente'

'Nunca na minha carreira eu vi um pênalti como esse', disse o zagueiro Miranda

AE, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 23h18

O São Paulo somou a sua segunda vitória seguida na noite desta quarta-feira ao derrotar o Guarani no Morumbi, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O triunfo por 2 a 1 não chegou a ser complicado, mas nem por isso os jogadores são-paulinos deixaram de reclamar bastante do pênalti marcado a favor do time campineiro.

Veja também:

linkSão Paulo vence o Guarani por 2 a 1 e mantém bom momento no Brasileirão

linkBrasileirão - tabela Classificação / lista Tabela

somRádio Eldorado/ESPN - São Paulo 1x0 / 1x1 Guarani / São Paulo 2x1

Miranda foi o que se mostrou mais indignado com o árbitro paulista Marcelo Aparecido de Souza. O juiz assinalou o pênalti no fim do primeiro tempo, ao ver um puxão do zagueiro são-paulino em Baiano. O próprio meia do Guarani foi para a cobrança e empatou o jogo, antes de Ricardo Oliveira dar a vitória para o São Paulo no segundo tempo.

Para Miranda, o pênalti "inexistente" poderia ter atrapalhado a campanha do São Paulo no Brasileirão. "É um trabalho que pode ser prejudicado", comentou o zagueiro. "Foi um pênalti inexistente e ele ainda me deu cartão. Nunca na minha carreira eu vi um pênalti como esse", acrescentou. Por causa do amarelo recebido, Miranda está suspenso.

Além do zagueiro, que não poderá atuar no sábado, contra o Goiás, novamente no Morumbi, o capitão Rogério Ceni também criticou o árbitro. "No jogo contra o Internacional (derrota por 3 a 1, na última quinta) derrubaram nossos jogadores de tudo quanto é jeito e agora nada. Vi depois na televisão e não foi pênalti", afirmou o goleiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.