Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Após vitória, vice do Fluminense muda discurso e elogia o trabalho de Marcão

Time saiu da zona de rebaixamento após derrotar o São Paulo no Morumbi por 2 a 0

Redação, Estadão Conteúdo

08 de novembro de 2019 | 19h46

A vitória sobre o São Paulo por 2 a 0, na última quinta-feira, no estádio do Morumbi, na capital paulista, teve uma importância dupla para o Fluminense. Tirou o time da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e serviu para diminuir o péssimo clima político nas Laranjeiras, causado pelas divergências entre o presidente Mário Bittencourt e o vice Celso Barros, que envolveram também o trabalho do técnico Marcão.

"No início da semana fiz um post falando sobre o aproveitamento do Fluminense no campeonato. Não sei se todos entenderam. Mas com o aproveitamento que temos com o Marcão até esta última vitória (50%) sendo mantido, estaremos garantindo a nossa participação na Série A. Estou muito feliz. Parabéns a todos, em especial ao Marcão e aos jogadores", escreveu Celso Barros em sua rede social, nesta sexta-feira.

O dirigente mudou o discurso crítico que fez na última segunda-feira, quando não aprovou o trabalho do ex-técnico Fernando Diniz, atualmente no São Paulo, e apontou mudanças no comando. "Penso que eventuais mudanças podem ser positivas para melhorar resultados e alcançarmos os nossos objetivos", disse Celso Barros, que em outras postagens chegou a acusar Bittencourt de traição e de não ter palavra.

Por causa dessas declarações, o presidente proibiu a presença de Celso Barros na delegação da equipe para o jogo em São Paulo e também em Porto Alegre, neste domingo, diante do Internacional, no estádio Beira-Rio, pela 32.ª rodada do Brasileirão.

Com 34 pontos, o Fluminense está na 15.ª colocação e faz o segundo jogo consecutivo fora de casa. No próximo dia 16, o time das Laranjeiras volta para casa e vai receber o Atlético-MG, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.