Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Após viver situação semelhante, Gustavo Scarpa analisa escolha de Alexandre Pato

Com proposta também do São Paulo, meio-campista optou por jogar no Palmeiras

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2019 | 04h30

O meia Gustavo Scarpa viveu situação semelhante a de Alexandre Pato recentemente. Em 2017, ele foi disputado por Palmeiras e São Paulo e acabou optando pelo lado alviverde. Pato esteve perto de ser seu companheiro de clube, mas escolheu por retornar ao Brasil e atuar na equipe do Morumbi.

"Já tinha dito antes que tinha sido a melhor escolha a que eu tinha feito. Para o Pato, talvez tenha sido a melhor escolha ir para o São Paulo, até porque ele já jogou lá. Então, são situações diferentes, mas acredito que escolhi certo", analisou Scarpa. O jogador palmeirense evitou entrar em polêmica: "São coisas normais, negócios", comentou.

Palmeiras e São Paulo se enfrentarão no sábado, às 18h, no Morumbi, no jogo de ida da semifinal do Campeonato Paulista. A preferência de Alexandre Pato deverá ser um ingrediente a mais para apimentar o clássico. Isso porque o jogador iniciou conversas com o clube alviverde, chegou a conversar com Luiz Felipe Scolari, mas de última hora optou pelo São Paulo. 

Ao analisar o adversário, Scarpa seguiu o discurso de que é um duelo sem favorito e destacou a reformulação feita recentemente pelo clube do Morumbi. "Tem uns meninos que jogam bem para caramba", comentou. “É um adversário muito difícil, um grande clube. Passou por um momento difícil no Paulista, mas vem crescendo, pegando confiança. Tentaremos impor o nosso ritmo e ir atrás da vitória, mas sempre respeitando”, complementou.

O clássico, assim como os duelos da fase anterior do Paulista, terá a presença do VAR. Scarpa brincou ao comentar sobre o árbitro de vídeo. "Precisaria de um media training para comentar esse assunto. Preciso pensar... Acho que tem demorado um pouco para tomar decisão, o que é normal, mas é importante. As injustiças acabam sendo menores. Acho importante, tem que ter algumas adaptações ainda, mas é válido." 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.