Djalma Vassão;Estadão
Djalma Vassão;Estadão

Após Yamada, Corinthians contrata mais um ex-jogador para a base

Clube passa por diversas alterações no departamento

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2017 | 14h09

O Corinthians acertou a contratação do ex-zagueiro Célio Silva para trabalhar na base do clube.  O clube deve confirmar o acerto ainda nesta quarta-feira, mas o Estado apurou que o ex-jogador, famoso pelas fortes cobranças de falta, já foi integrado ao clube e chega como parte das diversas mudanças que tem ocorrido no departamento nos últimos meses.  Ele deve ser anunciado como técnico do time Sub-13. 

Célio Silva defendeu o Corinthians entre 1994 e 98, quando conquistou dois títulos Paulista (95 e 97), uma Copa do Brasil (95) e um Troféu Rámon de Carranza (96). Ele ainda passou por Americano, Vasco, Internacional, Caen-FRA, Goiás, Flamengo, Atlético-MG e  Universidad Católica-CHI. Ainda teve passagens pela seleção brasileira e atualmente tem 48 anos. Após se aposentar, ele trabalhou como técnico em alguns clubes e tem experiência como técnico e dirigente. Em 2012, ele ficou de março até agosto como técnico do time sub-20 do Noroeste e depois virou observador do clube de Bauru.

Desde a saída de Fausto Bittar, no dia 22 de março, a base corintiana tem passado por diversas mudanças de dirigentes e técnicos. Bittar pediu demissão por não concordar com a contratação de Jacinto Antônio Ribeiro, o Jaça, um dos conselheiros que participaram do processo para evitar o impeachment do presidente Roberto de Andrade. 

Para o lugar de Bittar, Carlos Nei Nujud assumiu o comando geral da base e continuou as mudanças. Carlos Auricchio, o Nenê do Posto, e o técnico Pepinho foram alguns dos novos contratados para o departamento. Já Fernando Yamada foi contratado como gerente geral do Departamento de Formação de Atletas do clube, substituindo Rodrigo Leitão.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.