Approbato elogia o trabalho do STJD

Quem espera por mudanças drásticas no STJD pode começar a ficar frustrado. Rubens Approbato Machado ? que vai assumir a presidência interina do tribunal assim que Luiz Zveiter oficializar sua saída do cargo e é o favorito para seguir na presidência no ano que vem ? é só elogios para o trabalho do Superior Tribunal de Justiça Desportiva.Ex-presidente da OAB, conselheiro corintiano e presidente da Comissão de Direito Desportivo da OAB, Approbato não assume que será candidato ao cargo. E diz que o trabalho do STJD nos últimos anos, mesmo polêmicas como a anulação dos 11 jogos apitados por Edílson Pereira de Carvalho, é digno de elogios.Agência Estado ? O senhor se assume candidato a seguir no comando do STJD em 2006?Rubens Approbato Machado ? Por enquanto não sou nada. Vamos esperar os fatos. Os auditores é que elegem o novo presidente. Eles podem decidir por qualquer nome.AE - Mas o senhor é o favorito para assumir um cargo que esteve no centro de várias polêmicas nos últimos anos. Qual análise faz da atuação recente do STJD?Approbato - O último ano, principalmente, foi agitado. Mas acho que a justiça desportiva se fez presente nos momentos certos. O grande problema do ano foi o aparecimento de um juiz desonesto. Ele estava em uma máfia, pondo em xeque os resultados dos jogos. Não havia outro caminho a não ser a análise que foi feita. Aquelas partidas não poderiam ser consideradas boas, houve manipulação. A polêmica sempre existe, ainda mais em futebol, que mexe com tantas paixões. Mas acho que a decisão foi justa. E, na parte disciplinar, o tribunal foi perfeito. Tanto que as punições aos clubes por mau comportamento fizeram os torcedores mudarem seu comportamento.AE - Em São Paulo, principalmente, sempre houve a reclamação de que o STJD favorece os clubes cariocas. O senhor concorda?Approbato - De maneira alguma! Conheço todos os auditores do STJD e sei que eles têm suas preferências clubísticas. Mas elas ficam do lado de fora do tribunal. Eu mesmo já fiz parte de um julgamento em que votei para que o Edmundo pudesse jogar pelo Palmeiras em uma partida contra o Corinthians, meu clube do coração. E ele jogou, arrebentou, e o Palmeiras foi campeão.AE - E quais problemas o senhor vê no STJD hoje?Approbato - Como toda Justiça, ela pode ter equívocos. Isso é próprio da instituição. Mas acho que os clubes têm de respeitar as decisões da Justiça Desportiva.AE - Mas, se alguém discorda, não pode ir à Justiça Comum, temendo punições. Então, não cabem correções ao STJD?Approbato - Temos de nos submeter a regras internacionais. E as regras da Fifa proíbem que os clubes entrem na Justiça Comum.

Agencia Estado,

22 de dezembro de 2005 | 10h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.