Divulgação/Fluminense
Divulgação/Fluminense

Apresentado, Caio Henrique celebra chance de trabalhar com Fernando Diniz no Flu

Meia disputou o último Campeonato Brasileiro pelo Paraná e diz que seu estilo de jogo se encaixa ao que gosta o treinador

Redação, Estadao Conteudo

16 de janeiro de 2019 | 15h58

Mais novo reforço do Fluminense, o meia Caio Henrique foi apresentado oficialmente nesta quarta-feira. Contratado por empréstimo de uma temporada, junto ao Atlético de Madrid, o jogador de 21 anos não poupou elogios a seu novo técnico e celebrou a chance de trabalhar com Fernando Diniz.

"Meu estilo de jogo combina com o trabalho do Diniz. Gosto muito de trocar passes. Quando soube do interesse do Flu, até pelo Diniz estar no comando, fiquei muito interessado. Fisicamente estou bem. Cheguei uma semana depois dos companheiros e estou adquirindo ritmo de jogo. Se tudo der certo, estarei á disposição no sábado", declarou, já mirando a estreia no Campeonato Carioca, com o Volta Redonda.

Caio Henrique foi revelado pelo Santos e contratado pelo Atlético de Madrid ainda jovem, para atuar nas categorias de base do clube. Sem espaço no time profissional, foi emprestado ao Paraná, onde atuou no Brasileirão do ano passado. Agora, tentará brilhar no Fluminense sob o comando de Diniz, a quem comparou com seu antigo técnico Diego Simeone.

"No Atlético não tive muitas chances de jogar e no Paraná acabamos rebaixados. É uma oportunidade gigante de estar no Fluminense. Os treinamentos estão sendo muito bons. O Fernando Diniz tem muitas coisas parecidas com o Simeone em termos de intensidade. Tentamos ao máximo treinar como se fosse o jogo. Está sendo muito bom para a gente", apontou.

Outra novidade do dia no Fluminense foi a renovação contratual do lateral-esquerdo Marlon. Contratado no meio de 2017 junto ao Criciúma por empréstimo, o jogador de 21 anos agora assinou um vínculo definitivo por três anos, válido até dezembro de 2021.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.