Site Oficial / Liverpool FC
Site Oficial / Liverpool FC

Apresentado como reforço do Liverpool, Keita recebe camisa 8 das mãos de Gerrard

Volante estava acertado com o clube desde agosto de 2017, mas apenas agora passará a jogar pelo time inglês

Estadão Conteúdo

27 Junho 2018 | 11h14

Contratado pelo Liverpool ainda em agosto do ano passado junto ao RB Leipzig, Naby Keita finalmente foi apresentado nesta quarta-feira. E sob grande expectativa. Não bastasse ter sido o reforço mais caro da história do clube, o jogador ainda recebeu a camisa 8 das mãos de Steven Gerrard.

+ Liverpool anuncia a contratação do brasileiro Fabinho, do Monaco

+ FA confirma que pode vender estádio de Wembley para bilionário americano

+ RedeTV compra os direitos desta temporada do Campeonato Inglês

"Foi um dia incrível para mim. Ele (Gerrard) me deu a camisa número 8. Quando aconteceu, foi uma surpresa que eu não esperava. Quando ele chegou, olhei e disse: 'Uau', porque ele é uma lenda. Ele é alguém que sempre mostrou respeito, que deu tudo em campo e que é amado aqui", comentou Keita ao site do Liverpool.

Gerrard é um dos maiores ídolos da história do clube e brilhou com a camisa 8 do Liverpool por 17 anos. Keita garantiu não sentir maior pressão com o presente, mas sim mais motivação. "Se alguém assim te dá seu número de camisa, não é para brincar, é para tentar e fazer tanto quanto ele. Esta é a minha motivação."

Destaque do RB Leipzig nos últimos dois anos, Keita custou aos cofres do Liverpool 48 milhões de libras em agosto de 2017. O jogador chega para reforçar o meio de campo de um time que encantou por sua ofensividade na última temporada e que caiu na decisão da Liga dos Campeões para o Real Madrid. Em 2018/2019, espera chegar ainda mais longe com o clube.

"Quando se vê como eles desempenharam na última temporada, me faz querer fazer o mesmo e ser parte deste time. Eu gostaria de ter uma temporada similar, mas ainda melhor", projetou. "Quando você vê como as coisas progrediram aqui, acho que se eu for corajoso, posso fazer o mesmo e me desenvolver."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.