Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Reprodução/TV Vasco
Reprodução/TV Vasco

Apresentado, Luxemburgo diz que aceitou proposta do Vasco por não ser 'covarde'

Treinador tem como missão salvar o time de São Januário do rebaixamento no Brasileirão

Redação, Estadão Conteúdo

04 de janeiro de 2021 | 17h07

"Não sou covarde". Foi assim que o técnico Vanderlei Luxemburgo justificou a decisão de aceitar a proposta do Vasco para dirigi-lo na reta final do Campeonato Brasileiro. O treinador foi anunciado para o cargo na última quinta-feira, iniciou seu trabalho no sábado e nesta segunda concedeu sua primeira entrevista coletiva, no CT do Almirante, onde deu tal declaração.

Luxemburgo já havia definido o acerto com o Vasco como uma "convocação". Ele vai dirigir o time nas 12 rodadas finais do Brasileirão, sendo que a equipe está na zona de rebaixamento. A diretoria demitiu o português Ricardo Sá Pinto e recebeu a recusa de Zé Ricardo, antes de fechar com o treinador que foi demitido pelo Palmeiras em outubro.

"Nesse momento muito difícil, as pessoas podem não querer aceitar, com medo de manchar a carreira, mas não sou covarde. Não foi um convite, foi uma convocação. É uma experiência nova de dirigir 12 jogos, mas estou me colocando à disposição do Vasco. O pensamento é a manutenção do Vasco na primeira divisão", afirmou.

A estreia de Luxemburgo será nesta quinta-feira, quando o time vai visitar o Atlético Goianiense. E ele destacou que o seu primeiro objetivo é melhorar o desempenho do sistema defensivo, que sofreu 39 gols em 26 jogos. Na frente, seguirá a aposta no faro de Germán Cano.

"O Vasco tem 12 jogos decisivos, e o primeiro ponto é não tomar gol. Não tomando gol, você já partiu do resultado de empate. Se você fizer 0,5 a 0, você ganha três pontos. Se você vencer três jogos, ganha nove pontos, que acrescenta muito. Se o time puder ser reativo, vai ser. Se puder ser pró-ativo, vamos fazer. Gol vai sair, até porque temos um goleador que bota a bola para dentro se ele chegar", disse.

Na sua apresentação, Luxemburgo apontou a importância dos confrontos diretos na briga contra o rebaixamento. E três serão disputados em sequência: depois de encarar o Atlético-GO, Botafogo e Coritiba serão os rivais seguintes do Vasco. "Temos cinco jogos de confronto direto. Vamos pensar nisso, a nossa manutenção passa muito por esses jogos", argumentou.

Luxemburgo teve uma passagem recente pelo Vasco, de maio a dezembro de 2019. Sob o seu comando o time somou 15 vitórias, 12 empates e 10 derrotas em 37 jogos, pelo Brasileirão e amistosos - foram três.

Tudo o que sabemos sobre:
Vanderlei LuxemburgoVascofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.