Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Apresentado pelo Palmeiras, Luxemburgo diz viver melhor fase: 'Mais experiente e sábio'

Técnico promete utilizar mais garotos das categorias de base e garante estar preparado para conquistar títulos em 2020

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 de dezembro de 2019 | 13h33

Um velho conhecido como novo treinador. O técnico Vanderlei Luxemburgo foi apresentado nesta sexta-feira como o novo comandante do Palmeiras. Durante entrevista na Academia de Futebol, ele esteve acompanhado de familiares, demonstrou bom humor e revelou parte do que pretende fazer no time pelos próximos dois anos de contrato. Aos 67 anos, Luxemburgo garante utilizar mais as categorias de base e afirmou que se sente muito mais preparado para trabalhar agora do que na primeira passagem pelo Palmeiras, em 1993, quando tirou o time da fila.

Luxemburgo relembrou que tem idade próxima à do português Jorge Jesus, do Flamengo, com 65 anos, e afirmou que não sente o peso do tempo. "Se estou aqui dando entrevista, é porque tenho longevidade, experiência e qualidade. No futebol você não fica ultrapassado. Você fica muito mais experiente e sábio com o tempo. Um advogado de 70 anos com certeza é melhor do que um mais novo porque fez muito mais defesas e trabalhos na carreira", comparou. 

Esta será a quinta passagem do treinador pelo Palmeiras. Luxemburgo dirigiu o time pela primeira entre 1993 e 1994, quando viveu a época mais vitoriosa, com dois títulos Paulistas, dois do Campeonato Brasileiro e um do torneio Rio São-Paulo. O técnico retornou entre 1995 e 1996, ocasião em que ganhou novamente o Estadual. Os outros dois trabalhos foram em 2002 e entre 2008 e 2009. Nesta última passagem, Luxemburgo foi campeão paulista na primeira temporada.

Ao todo, o treinador dirigiu o Palmeiras em 373 jogos, com 68% de aproveitamento e sete títulos conquistados. Luxemburgo teve com último trabalho o Vasco. Nesta temporada. A equipe carioca terminou o Brasileirão na 12ª posição. Antes, o técnico ficou dois anos parado e virou opção do Palmeiras após o clube não conseguir contratar o argentino Jorge Sampaoli, ex-Santos, segundo colocado no Nacional.

Luxemburgo garantiu que não merece o rótulo de "ultrapassado". "Eu não sou contrário à modernidade. Só quero saber o que ela presta de auxílio para nós. A modernidade ajuda o jornalista a fazer uma entrevista melhor, porque a gravação tem mais qualidade. Mas você precisa adquirir experiência também", disse. "Falam tanto de esquema tático, de números, de 4-3-3 ou 4-2-3-1, mas na hora que o jogo começa, isso não vale nada", afirmou.

O técnico evitou falar sobre possíveis reforços ou de nomes que devem sair do elenco. Luxemburgo prometeu apenas dar mais chances para garotos das categorias de base e descartou ter como foco no trabalho superar o Flamengo, atual campeão brasileiro e da Libertadores. "Não tenho de ganhar só do Flamengo. Tenho de ganhar dos clubes que vão disputar comigo. Por que direcionar para o Flamengo se posso perder para outras equipes de menor envergadura? Vou direcionar o Palmeiras para ganhar todas as competições", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasVanderlei Luxemburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.