Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Apresentado oficialmente, Régis nega pressão por ter sido pedido por Carille

Meia trabalhou com o treinador na Arábia Saudita, mas não chegou a atuar por causa da documentação

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2019 | 16h19

Contratado a partir de um pedido direto do técnico Fábio Carille, o meia Régis foi apresentado oficialmente como jogador do Corinthians nesta quinta-feira, no CT Joaquim Grava. O meia chega por empréstimo até dezembro e tem vínculo com o Bahia.

“Quando você é contratado pelo treinador, ele sabe do seu potencial. Acredito no meu potencial, sei o que posso construir, mas não posso trazer isso como uma pressão. Tenho que sempre melhorar para dar a resposta em campo”, afirmou o meia de 26 anos em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

Carille e Régis (quase) trabalharam juntos na Arábia Saudita. Embora tivesse sido emprestado ao Al-Wheda, ele não conseguiu atuar por problemas de documentação. “Já havia um desejo de trabalhar com o professor (Carille) há um tempo. No ano passado, consegui me transferir para o Al-Wehda, mas não deu tempo de ser inscrito no campeonato e fiquei só treinando. O professor veio para cá e falou sobre o desejo de contar comigo. Não pensei duas vezes em voltar ao Brasil e trabalhar com ele”, afirmou o 12º reforço do clube.

Régis possui uma peculiaridade em sua carreira: ele já atuou nos dois rivais paulistas. Revelado pelo São Paulo, ele passou por Paulista de Jundiaí, América-RN, Chapecoense, Sport e Palmeiras. No Bahia, conseguiu grande destaque entre 2016 e 2018. “Fiquei pouco tempo lá no Palmeiras, no São Paulo também fiquei pouco tempo. Mas jogar no Corinthians é diferente. Vestir a camisa é uma sensação que não tem como explicar”, afirmou Régis.

Antes de se firmar no Corinthians, Régis terá de superar um longo período de inatividade. Ele não conseguiu atuar na Arábia e voltou ao Brasil no mês de janeiro. “Nesse tempo eu só treinei e fiz amistosos. Voltei em janeiro para o Brasil e peguei um fisioterapeuta, um personal e um nutricionista nesse período em que fiquei parado. Chego bem, para ficar disponível o quanto antes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.