Divulgação
Divulgação

Apresentado, Pará se inspira em Egídio e mira titularidade no Cruzeiro

Lateral, que veio do Bahia, espera seguir os passos de Egídio, que foi transferido para o futebol ucraniano, onde defenderá o Dnipro

Estadão Conteúdo

03 de fevereiro de 2015 | 13h41

Novo reforço do Cruzeiro, o lateral-esquerdo Pará foi apresentado nesta terça-feira na Toca da Raposa II e revelou que se inspira no antigo titular da posição para se firmar no seu novo time. Ao detalhar as suas características, ele fez elogios a Egídio, que foi campeão brasileiro em 2013 e 2014, e se transferiu para a Ucrânia, onde vai defender o Dnipro.

"É um sonho realizado vestir camisa de um tetracampeão brasileiro. Estou num clube estruturado, um grupo com jogadores que já passaram por grandes clubes do futebol mundial, como o Júlio Baptista e outros grandes jogadores. Acho que tem o Egídio, assistia a muitos jogos dele, pelo ótimo lateral que ele era. Eu procuro me inspirar nele também. É um atleta que passou por aqui e, agora, está jogando fora. Espero fazer à altura para substituí-lo" disse.

Com a intenção de repetir os passos de Egídio, Pará terá que superar forte concorrência, afinal o Cruzeiro conta com outros três jogadores da sua posição: o chileno Mena, contratado após passagem pelo Santos, Gilson, que retornou de empréstimo ao América Mineiro, e Breno Lopes. Mas Pará destacou que chega ao clube com a esperança de ser titular.

"Estou preparado para o que der e vier na Libertadores. temos grandes jogadores como o Mena que está na seleção. O Gilson e o Breno. Vou trabalhar bastante para buscar uma vaga no time titular e ajudar meus companheiros" declarou o lateral, empolgado com a oportunidade de disputar a Copa Libertadores pelo Cruzeiro.

Contratado junto ao Bahia, Pará, de 19 anos, garante que já se sente em casa no seu novo clube. "Estou bem à vontade aqui. Fui bem recebido pelos companheiros. O primeiro treino é muito bom, fico muito alegre pelos elogios dos companheiros e do grupo. A torcida pode esperar muito isso de mim, porque vou dar o máximo para chegar à linha de fundo, colocar a cabeça para cima e pode ajudar os companheiros de ataque", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroPará

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.