Apresentado, Patito exalta chance de jogar com Neymar

O argentino Patito Rodríguez fez sua estreia pelo Santos diante do Atlético-GO, no último sábado, mas só nesta segunda-feira foi apresentado oficialmente com novo reforço do clube. Após experimentar a sensação de entrar em campo com a camisa do time paulista, o jogador sonha agora com uma parceira com Neymar.

SANCHES FILHO, Agência Estado

13 de agosto de 2012 | 20h21

"Disse antes de vir que ele (Neymar) teve um peso muito importante na minha transferência. Já gostava do Santos, mas o Neymar pesou para eu vir. Vai ser muito bom jogar com ele e sonho um dia ser titular ao seu lado. É muito difícil fazer o que ele faz, não tenho duvida que está entre os cinco melhores do mundo", declarou.

Além de atuar ao lado de Neymar, Patito espera fazer parceria com Paulo Henrique Ganso no meio de campo do Santos. Mesmo admitindo ter características semelhantes às do jogador brasileiro, o argentino disse que eles podem jogar junto e que não se incomodaria em ter que mudar de posição para que isso acontecesse.

"Somos jogadores mais ou menos parecidos, mas não na mesma posição. Quando jogadores tratam bem a bola, podem jogar juntos, o esquema no campo é variável. No Independiente, eu jogava pelos dois lados. Espero me encaixar onde o técnico achar melhor: como atacante, ou na linha dos meio-campistas. A questão fica para o Muricy", afirmou.

O acerto com Patito aconteceu no fim do mês passado, mas quase foi cancelado por conta de um problema com o Independiente. O clube argentino estava impedido de vender jogadores por ter uma dívida com a Associação de Futebol Argentina (AFA), o que dificultou a liberação. O jogador, no entanto, garantiu que esteve tranquilo ao longo de todo o processo.

"O Independiente passou por uma situação muito difícil nos últimos anos, delicada. Era difícil para eles vender jogadores", explicou. "Existia um pequeno problema, mas sabia que seria resolvido porque conduzimos tudo muito bem. Nunca pensei em voltar (para a Argentina)", comentou.

Depois de entrar no segundo tempo contra o Atlético-GO e ser fundamental para que o Santos reagisse e empatasse por 2 a 2, Patito teve seu nome gritado pela torcida. O argentino não se surpreendeu com o apoio e disse que já havia sentido o carinho dos santistas antes mesmo da estreia. "Senti o carinho da torcida antes do jogo, não tive que esperar a partida para sentir, e por isso estou agradecido".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCPatito Rodríguez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.