Aragonés reclama de juiz e diz que resultado foi injusto

O técnico da Espanha, Luis Aragonés, admitiu - após a derrota espanhola por 3 a 1 de virada para a França, nesta terça-feira, em Hannover - que sua equipe "não soube administrar o jogo quando estava na frente dos franceses no marcador".Aragonés afirmou que o segundo gol da França, feito de cabeça pelo volante Patrick Vieira foi um erro de sua defesa e principalmente do árbitro do jogo, o italiano Roberto Rosseti, que marcou uma falta "inexistente" no lance que deu a vantagem no placar para os franceses."Foi um jogo muito equilibrado. Quem sabe se tivéssemos aproveitado algumas oportunidades que criamos no primeiro tempo e parado Ribéry (jogador francês que fez o primeiro gol de sua seleção), o jogo seria bem mais fácil pra nós", explicou o treinador. "No segundo tempo os nossos erros foram cruciais para a derrota espanhola, mas a falta que resultou no segundo gol deles não existiu. Mesmo assim, isso não serve de desculpa para nossas falhas defensivas", lamentou Aragonés, que completou: "Nós mantivemos o mesmo nível de bom futebol que vínhamos apresentando na Copa, mas o primeiro gol francês abateu um pouco nossa equipe"Sobre a França, o técnico espanhol falou que é um time que sabe se destacar em jogos eliminatórios e que tem "grandes jogadores"."Parabenizo os franceses pela superação que mostraram em campo, mas não acho que eles tiveram uma atuação tão melhor do que a nossa. O placar final não foi justo em minha visão, mas mata-mata é assim mesmo", concluiu o treinador, que se negou a falar sobre seu futuro a frente da "Fúria".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.