Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

No Corinthians, Arana diz que rebaixamento do São Paulo faria ‘ano perfeito’

Lateral-esquerdo ainda promete dar uma caneta no clássico que será realizado no Morumbi, neste domingo

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2017 | 12h13

Uma das novidades do Corinthians para a partida contra o São Paulo, domingo, às 11h, no Morumbi, o lateral-esquerdo Guilherme Arana alfinetou o rival e disse que o rebaixamento da equipe tricolor faria com que o ano fosse perfeito, já projetando também um possível título do time alvinegro.

“É difícil ver um time grande brigando para não cair, mas eu defendo a minha camisa. O ano seria perfeito se eles dessem uma tropeçada”, disse o lateral, na manhã desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava. Dos quatro gols que ele fez com a camisa alvinegra, dois foram em clássicos, contra o Palmeiras.

O lateral ainda disse que vai tentar dar mais uma “caneta”, drible em que o jogador joga a bola por baixo das pernas do adversário. “Todos os jogos têm espaço para isso. Naquele último terço do campo, você tem que improvisar e pode ser uma caneta ou um chapéu. Não pode perder a essência do futebol, de ir para cima, fazer lances bonitos e que todo mundo gosta de ver”, comentou o jogador, que já deu caneta em diversos jogos.

Apesar das provocações, Arana minimiza e diz que não vai torcer para o rival cair. “Não torço para o rival cair. Só torço para o meu trabalho e me concentro no Corinthians. Lá do outro lado, eles que se virem”, resumiu.

Os jogadores do Corinthians fizeram um treinamento na manhã desta sexta-feira em que só os reservas da partida contra o Racing foram para o gramado. No sábado, o técnico Fábio Carille define o time, mas o treinador deve ter força máxima. Assim, a equipe vai a campo com Cássio; Fagner, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.