Arapiraca ainda em festa pelo ASA

A vitória sobre o Palmeiras por 1 a 0 na Copa do Brasil, na quarta-feira, deixou a cidade de Arapiraca, em Alagoas, em festa. "Nós estamos tranqüilos, mas a torcida da cidade ficou eufórica", disse o presidente da Agremiação Sportiva Arapiraquense (ASA), Luciano Machado. Segundo o técnico do time, Ubirajara Veiga, o impacto do resultado foi grande em "uma cidade que respira futebol e chega a reunir 2 mil pessoas em um treino".A notícia foi confirmada pelo jornalista Raimundo Nonato, da Gazeta de Alagoas. Segundo ele, a expectativa da apaixonada torcida de Arapiraca, uma cidade de 175 mil habitantes, é a de que o time venha para São Paulo e garanta, na quarta-feira, a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil.Para Machado, a vitória está ajudando a comprovar que o time merecia estar no Campeonato do Nordeste. O ASA, bicampeão alagoano, ficou de fora e os dirigentes, inconformados, acionaram a Justiça pedindo indenização. "Essa decisão arbitrária do grupo que organizou o torneio nos deu um prejuízo de R$ 500 mil", diz. O valor é alto para um clube que vive do dinheiro do quadro de associados. A média salarial dos jogadores é de R$ 2 mil.Escola gaúcha - Veiga, técnico do ASA, tem algo em comum com Vanderlei Luxemburgo: ambos foram técnicos de seleção. "Fiquei dois anos no Usbequistão e cheguei a comandar o time nas eliminatórias da Copa", conta o treinador, que foi jogador do Internacional-RS. "Em campo, enfrentei o Luiz Felipe Scolari e fui ex-companheiro de time de Tite", lembra, com orgulho. "A gente leva muita coisa da escola gaúcha no nosso trabalho."Veiga não esconde o sonho de comandar um grande time do futebol brasileiro. Sobre a partida de quarta-feira, é cauteloso. "A gente tem de esquecer o que aconteceu e pensar só no próximo jogo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.