Arbitragem causa polêmica no Carioca

A dez dias do início do Campeonato Carioca, os principais clubes do Rio ainda continuam discutindo questões fundamentais para a realização da competição. A polêmica da vez é a arbitragem.O presidente do Flamengo, Márcio Braga, defende a criação de um ?conselho de notáveis? para comandar a escala de arbitragem do Carioca. Ex-árbitros como Arnaldo César Coelho e José Roberto Wright fariam parte dessa comissão, com membros escolhidos pelos clubes.Mas o presidente do Vasco, Eurico Miranda, ironizou a iniciativa do colega do Flamengo, durante reunião nesta terça-feira na Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), e defendeu que tudo continue como está: ou seja, a Ferj é responsável pela escala de arbitragem. "Vontade é uma coisa que dá e passa. Por que não se faz isso na CBF? Na Fifa? Não tem cabimento", afirmou o dirigente vascaíno.Márcio Braga contra-atacou e, além de criticar o presidente do Vasco, voltou a ameaçar a participação do Flamengo no Campeonato Carioca de 2005. "Ele (Eurico) é um dos que manipulam a arbitagem do campeonato?, acusou o dirigente flamenguista, lembrando que cinco funcionários e o presidente da Ferj, Eduardo Viana, estão afastados da entidade pela Justiça sob suspeita de evasão de renda, estelionato, falsidade ideológica e formação de quadrilha. "Ninguém vai patrocinar um torneio organizado pela quadrilha da Federação."O presidente do América, Reginaldo Mathias, também é a favor da formação de uma nova comissão de arbitragem. "Tem que pegar os juízes no Rio e passar o pente fino. Sorteio com bolinha gelada também não serve", afirmou o dirigente, ex-presidente do sindicato dos árbitros do Estado.Entrada gratuita - A gestão das finanças, ao menos, chegou a um consenso. O dinheiro da parceria com o governo do Estado, que comprará um total de 820 mil ingressos e fará promoções com a torcida no intervalo dos jogos do Carioca, vai ser repassado diretamente para a Ferj, que distribuirá aos clubes.O torcedor deve juntar R$ 50,00 em notas fiscais e, em seguida, levá-las a uma casa lotérica. Lá, comprará uma raspadinha da Loterj, por R$ 1,00, e receberá um cupom, que será trocado por um ingresso na bilheteria do estádio em dia do jogo do Carioca.Caso encerrado - "Os clubes não têm que administrar nada. Tudo já está votado e não vai ser alterado próximo do início do Carioca", garantiu Eurico Miranda, sem dar muita bola às polêmicas do futebol do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.