Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Arbitragem da final da Copa do Brasil preocupa Mano

Treinador afirma que no ano passado o time foi prejudicado na decisão do torneio contra o Sport

Agencia Estado

24 de junho de 2009 | 21h22

Não é só dentro de campo que o Corinthians precisa se preparar para bater o Internacional na final da Copa do Brasil, dia 1º de julho, no Beira-Rio. Segundo o técnico Mano Menezes, há também o trabalho fora das quatro linhas, tão importante quanto. O treinador cobrou discretamente nesta quarta-feira que a diretoria corintiana atue nos bastidores para que o árbitro escolhido seja do agrado.

Veja também:

linkMano deve poupar todos os titulares contra o Atlético-PR

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Sabemos que sofreremos pressão de torcida, que o campo é do adversário", alertou o técnico do Corinthians. "Tudo isso será contra e é válido, é da competição. Só temos que nos preocupar com outros fatores extra-campo e sei que a diretoria está atenta."

Para entender a cobrança de Mano Menezes é preciso voltar a 11 de junho de 2008. Na partida em que o Corinthians perdeu a Copa do Brasil para o Sport, por 2 a 0, no Recife, o árbitro mineiro Alício Pena Júnior foi muito criticado pelos corintianos. A reclamação: um pênalti não marcado em Acosta, a poucos minutos do final.

"Não podemos deixar acontecer o que aconteceu com o Alício no ano passado. Ele tinha trabalhado em três jogos seguidos do Sport e foi para o quarto", lembrou Mano Menezes nesta quarta-feira.

No primeiro jogo da final deste ano, o árbitro escalado foi o paranaense Heber Roberto Lopes, que teve a atuação criticada pelo Inter. Agora, a escolha deve ser entre o também paranaense Evandro Rogério Roman e o carioca Marcelo de Lima Henrique, o que pode ser definido pela CBF já nesta quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.