Arbitragem: investigações no final

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luís Sveiter, afirmou hoje na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que as investigações sobre o "escândalo da arbitragem" estarão concluídas até sexta-feira. Segundo ele, com o final do inquérito, o julgamento será marcado em até 15 dias. O novo escândalo da arbitragem no futebol brasileiro aconteceu quando o juiz da partida entre Figueirense (SC) 1 x 0 Caxias (RS), no dia 22 de dezembro de 2001, Alfredo Santos Loebeling, acusou de coação o ex-presidente da Comissão de Arbitragem, Armando Marques. Segundo o juiz, Marques o obrigou a mudar a súmula da partida, que decidia uma vaga para o grupo de elite do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, a torcida do time catarinense invadiu o campo faltando dois minutos para o término do confronto. No documento, Loebeling escreveu que o tempo regulamentar já havia acabado na hora da confusão. Convite - Sveiter também informou que serão convidados para integrar a comissão responsável por "vigiar" as atuações dos juízes de futebol: os ex-árbitros Sílvio Luiz, Arnaldo César Coelho, José Roberto Wright, Renato Marsiglia, Paulo Jorge Alves e Cláudio Vinícius Cerdeira.

Agencia Estado,

28 de janeiro de 2002 | 19h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.