SERGIO NEVES/ESTADÃO
SERGIO NEVES/ESTADÃO

'Arbitragem tem medo de apitar a favor do Corinthians', desabafa Gabriel

Jogadores reclamam de pênalti não marcado sobre o atacante Pedrinho durante partida contra o Ceará

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

06 Maio 2018 | 14h54

Os jogadores do Corinthians não ficaram nada satisfeitos com a arbitragem de Savio Pereira Sampaio depois do empate em 1 a 1 com o Ceará, na manhã deste domingo, em Itaquera, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. A principal queixa se deu em lance no segundo tempo no qual o atacante Pedrinho recebeu um pisão de Richardson dentro da grande área.

+ Ruim para os dois: Corinthians e Ceará empatam em Itaquera e ampliam jejum

+ TEMPO REAL: Veja como foi Corinthians 1 x 1 Ceará

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Além de não marcar a penalidade, o árbitro do Distrito Federal ainda mostrou o cartão amarelo ao jovem atleta corintiano por simulação.

"A arbitragem tem medo de apitar lance a favor do Corinthians porque acha que vão falar que somos ajudados", desabafou o volante Gabriel, citando uma série de erros recentes, na opinião dele, contra o time.

Vale lembrar que, recentemente, a equipe alvinegra esteve no centro da discussão sobre suposta interferência externa na arbitragem em duas partidas: na final do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras, e na derrota para o Atlético-MG por 1 a 0, semana passada, pelo Brasileirão. Em ambos os casos, os corintianos acabaram beneficiados – no primeiro, o juiz voltou atrás após dar um pênalti a favor de Dudu; no segundo, invalidou gol de Ricardo Oliveira por toque de mão do centroavante na bola antes de Róger Guedes concluir a jogada e estufar as redes.

Pivô do lance polêmico deste domingo, Pedrinho disse na zona mista da Arena Corinthians que a única dúvida dele era se o pisão havia ocorrido dentro ou fora da grande área.

"Depois vi que foi dentro, por isso acho injusto o amarelo. Esse pênalti, se fosse marcado, poderia ter mudado a história do jogo", lamentou-se.

O goleiro Cássio foi na mesma linha de Gabriel e ainda destacou a pressão que a torcida exerce sobre os homens do apito em confrontos do Corinthians como visitante.

"Fora de casa há muita pressão sobre o árbitro em lances duvidosos. Se é favorável ao Corinthians, a torcida acaba colocando um pouco mais de pressão e induzindo o árbitro a erros", disse o jogador. "Aquele árbitro atrás do gol, tem de ver... Era mais fácil ele assinalar o pênalti", emendou,  referindo-se a outra jogada reclamada pelos corintianos contra o Ceará. Também envolveu Pedrinho, que teria sido deslocado por Rafael Carioca quando tentava chegar à linha de fundo, ainda no primeiro tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.