Árbitro alemão fica preso por 3 meses

O juiz alemão Robert Hoyzer, que confessou envolvimento no esquema de manipulação de jogos para apostas da máfia croata, deve permanecer em prisão preventiva, em Berlim, por até três meses, sob custódia investigativa, segundo revelou o porta-voz da Justiça berlinense, Michael Grunwald. Apesar de ajudar os promotores na investigação do escândalo de apostas, Hoyzer, preso no dia 11, pode pegar dez anos de prisão se for condenado por envolvimento com atividades do crime organizado.

Agencia Estado,

23 de fevereiro de 2005 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.