Cesar greco/Ag. Palmeiras
Cesar greco/Ag. Palmeiras

Árbitro argentino construtor de piscinas vai apitar jogo entre Brasil e Peru

Fernando Rapallini, de 41 anos, vai trabalhar pela primeira vez na carreira em uma partida de Copa América

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2019 | 16h52

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou nesta quarta-feira que o argentino Fernando Rapallini será o responsável por apitar a partida entre Brasil e Peru, sábado, na Arena Corinthians, pela Copa América. Aos 41 anos, ele vai pela primeira vez na carreira apitar uma partida da competição, apesar da longa carreira em competições de clubes.

Rapallini iniciou a carreira de árbitro em setembro de 2011 e está no quadro da Fifa desde 2014. Neste ano ele trabalhou em competições sub-20 como o Sul-Americano e o Mundial da categoria, assim como trabalhou em partidas da Copa Libertadores e do Campeonato Argentino. O árbitro tem como ocupação principal ser construtor de piscinas.

O argentino dirigiu uma partida da seleção brasileira pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia. Em outubro de 2017, ele trabalhou no empate sem gols contra a Bolívia, em La Paz. Por coincidência, nesta Copa América uma outra partida do time do técnico Tite também teve a direção de um argentino. Néstor Pitana foi o responsável pela partida de abertura, contra a Bolívia, no Morumbi.

No ano passado Rapallini dirigiu jogos de equipes brasileiras pela Copa Sul-Americana. Um dos jogos mais polêmicos foi entre Bahia e Athletico-PR, pela Copa Sul-Americana, com atuação bastante criticada pelo time nordestino. O argentino também esteve em campo em duas partidas do Grêmio, pela Copa Libertadores, assim como atuou em um encontro no Paraguai entre Cerro Porteño e Palmeiras.

Brasil e Peru jogam no sábado como líderes do grupo A, com quatro pontos cada um. Um empate classifica as duas equipes para as quartas de final da Copa América. A outra partida da chave será entre Venezuela e Bolívia, no Mineirão, em Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.