Rodrigo Coca/ Agência Corinthians
Rodrigo Coca/ Agência Corinthians

Árbitro cita desrespeito do corintiano Gabriel para justificar expulsão após jogo

Volante não mediu palavras ao cobrar Sávio Pereira Sampaio pelo terceiro cartão amarelo que recebeu e fica fora dos dois próximos compromissos do Corinthians pelo Campeonato Brasileiro

Redação, Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2021 | 15h47

Uma tentativa de passar por entre dois jogadores do América-MG, já no fim do jogo na Neo Química Arena, custou caro para Gabriel. Ao colocar o braço no rosto de um rival, o volante corintiano acabou levando o terceiro cartão amarelo. Revoltado, reclamou após a partida e acabou expulso. Não enfrenta o Palmeiras e o Red Bull Bragantino, os dois próximos rivais do Corinthians no Campeonato Brasileiro. O árbitro justificou na súmula ter sido "desrespeitado" ao justificar o cartão vermelho.

Bastante irritado, Gabriel foi cobrar Sávio Pereira Sampaio pelo amarelo que o tirou do clássico. Sem medir as palavras, também adquiriu outra suspensão com a expulsão. O árbitro explicou o motivo da punição ao camisa 5 do Corinthians.

"Expulso com o cartão vermelho direto após o término da partida por proferir as seguintes palavras estando com o dedo em riste e em alto tom de voz em minha direção: 'Você me tirou da p... do próximo jogo, c...'. Informo que me senti ofendido com tal atitude", escreveu Sávio Pereira Sampaio.

Gabriel será um importante desfalque para o técnico Sylvinho. Com o novo esquema que vem sendo implantado, o camisa 5 é o único jogador de combate, com Giuliano, Willian e Gabriel Pereira completando o meio-campo.

Sem seu "cão de guarda", o técnico deve apelar para Xavier no sábado, às 19 horas, na Neo Química Arena e, também, na visita ao Bragantino, dia 2 de outubro. As características são semelhantes, mas o treinador gostaria de dar ritmo de jogo e entrosamento aos titulares, para ambientar a parceria com os reforços, e agora terá de mudar a escalação.

O Corinthians entrará em campo diante do Palmeiras sob pressão após três empates seguidos com times de menor expressão, Juventude, Atlético-GO e América-MG, e com a ameaça de sair no grupo da Copa Libertadores, a meta para a temporada. Desta forma, não pode mais desperdiçar pontos em casa. É o terceiro pior mandante, superando só Sport e Chapecoense, os dois piores do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.