Federico Anfitti / EFE
Federico Anfitti / EFE

Árbitro corrige erro, expulsa Léo Cittadini no vestiário e desfalca Santos

No ataque, Bruno Henrique pode voltar após cumprir suspensão de cinco jogos

Estadão Conteúdo

02 Maio 2018 | 11h00

O Santos não poderá contar com Léo Cittadini em seu último compromisso na fase de grupos da Copa Libertadores. Após se equivocar e dar dois cartões amarelos ao meio-campista durante a derrota por 1 a 0 para o uruguaio Nacional, em Montevidéu, na noite de terça-feira, o árbitro corrigiu o seu erro e "expulsou" o jogador nos vestiário do Estádio Parque Central.

+ Após Rodrygo se lesionar no Uruguai, Jair reclama de violência do Nacional

+ Erros de arbitragem irritam equipes após três rodadas do Brasileiro

Léo Cittadini recebeu o seu primeiro cartão amarelo aos 32 minutos do segundo tempo. Depois, aos 47, voltou a ser advertido pelo árbitro colombiano Wilmar Roldán. Só que a segunda advertência passou despercebida porque o jogo foi encerrado logo na sequência, não provocando nem reclamações dos jogadores do Nacional.

Roldán, porém, logo corrigiu seu erro e formalizou a expulsão de Léo Cittadini nos vestiários do Parque Central. Com isso, o Santos não poderá contar com o meio-campista em 24 de maio, no jogo contra o Real Garcilaso, em casa, pela rodada final do Grupo F da Libertadores. O time, porém, já está classificado às oitavas de final. E a vaga de Léo Cittadini deverá ser ocupada por Renato nesse compromisso.

Se perdeu Léo Cittadini, o Santos poderá ter um reforço de peso para o duelo com time peruano. O atacante Bruno Henrique está livre de suspensão de cinco jogos, recebida por cusparada em Damian Díaz, do Barcelona de Guayaquil, na Libertadores de 2017, e poderá atuar pelo time, desde que esteja recuperado de lesão muscular. Os atacantes Eduardo Sasha e Rodrygo também estão contundidos e não têm presença garantida nesse compromisso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.