Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Árbitro de Corinthians x Botafogo é suspenso pela CBF

Arilson Bispo da Anunciação ficará fora dos jogos de 15 a 30 dias e terá de passar por reciclagem

BRUNO LOUSADA, Agencia Estado

24 de agosto de 2009 | 19h12

A Comissão de Arbitragem da CBF suspendeu nesta segunda-feira o árbitro baiano Arilson Bispo da Anunciação pelos erros cometidos no empate por 3 a 3 entre Corinthians e Botafogo, no último domingo, no Pacaembu. Ele ficará afastado de 15 a 30 dias e passará por uma reciclagem, com aplicação de provas práticas e teóricas. Além disso, após cumprir a punição, vai apitar inicialmente partidas das Séries B e C do Campeonato Brasileiro.

 

Veja também:

linkDefederico diz que seguirá os passos de Tévez no Corinthians

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Arilson teve uma atuação desastrosa no jogo deste domingo. O árbitro se equivocou em pelo menos quatro lances cruciais: ignorou um pênalti a favor do Botafogo, marcou falta inexistente em Jucilei na jogada que originou o segundo gol do Corinthians, validou o gol de mão do botafoguense André Lima, e apontou pênalti inexistente a favor do time paulista, convertido por Dentinho.

Após o confronto, os dois times reclamaram bastante do árbitro. O vice-presidente de futebol do Botafogo, André Silva, chegou a dizer que Arilson "quase conseguiu estragar o espetáculo".

No mês passado, a CBF informou que o presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Correa, não se pronunciaria mais publicamente sobre os erros de arbitragem, justificando que sempre há equívocos e reclamações.

POSSÍVEL PUNIÇÃO

O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, disse que está avaliando se vai denunciar o atacante André Lima pelo gol de mão. "Vamos com calma. Vamos ver isso até o fim da semana", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.