Árbitro mineiro decide processar Ganso por ofensas após o jogo

O árbitro Ricardo Marques Ribeiro, do quadro da Federação Mineira de Futebol, vai processar o meia do São Paulo, Paulo Henrique Ganso, pelas ofensas ditas pelo jogador ao fim do clássico com o Corinthians, na última quarta-feira, pela Libertadores. Ribeiro vai acionar o departamento jurídico da Associação Nacional dos Árbitros do Futebol (Anaf) para tentar uma punição ao jogador.

CIRO CAMPOS, Estadão Conteúdo

19 de fevereiro de 2015 | 19h33

Ribeiro é diretor de assuntos internacionais da entidade e apitou o clássico vencido por Corinthians por 2 a 0 na última quarta-feira. No jogo, recebeu muitas reclamações do são-paulinos no lance do gol marcado por Jadson. No lance, Emerson teria cometido falta no lateral-direito Bruno antes de roubar a bola e armar o contra-ataque que culminou com o gol.

Os jogadores do clube do Morumbi se irritaram com a jogada e Ganso reclamou após a partida. "Aquilo não foi erro, foi roubo. Se tivesse o Serginho Chulapa no vestiário ele ia lá e batia no árbitro. Mas hoje em dia não pode mais isso no futebol", disse o meia ao SporTV ao deixar o campo. "O que ele (árbitro) fez foi palhaçada. Ele tinha que sair de camburão daqui", comentou.

A Conmebol ainda não se pronunciou sobre o incidente, mas também pode punir o meia em pelo menos dois jogos. O Regulamento Disciplinar da Conmebol prevê sanções para quem tomar atitudes consideradas agressivas ou difamatórias durante os torneios da entidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.