AP
AP

Árbitro pede desculpas ao vivo na TV por erros e encerra carreira

Caso ocorreu após partida do Campeonato da Turquia

O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2015 | 15h47

Árbitro de futebol reconhecer os erros que cometeu durante uma partida e pedir desculpas à equipe prejudicado ao vivo pela televisão é algo praticamente impensável. Mas aconteceu. Não foi no futebol brasileiro, claro, onde juízes e auxiliares são orientados pela Comissão de Arbitragem da CBF a não abrir a boca para falar de seu trabalho. Aconteceu na Turquia, após  jogo entre Rizespor e Kalimpasa. O juiz Deniz Coban marcou um pênalti absurdo que interferiu no resultado da partida e, por causa disso, além das desculpas que pediu minutos depois do fim do jogo, anunciou nesta quarta-feira o fim da carreira.

Coban, de acordo com a imprensa e com integrantes das duas equipes, cometeu vários erros. O principal ocorreu aos 50 minutos do segundo tempo e foi o pênalti inexistente que proporcionou ao Kalimpasa empatar o jogo (1 a 1). Além disso, expulsou dois jogadores do Rizespor, por reclamação - o zagueiro Viera e o meia Altinay. E tão logo a penalidade foi cobrada, pelo encerrou a partida.

O técnico do Rizespor, Riza Calimbay, ficou revoltado e ao ser entrevistado minutos depois do fim do jogo começou a reclamar bastante do juiz, embora tenha feito questão de dizer que o respeitava. "Mas ele não poderia ter feito aquilo. É uma vergonha'', desabafou a microfone.

Quase no mesmo instante, Coban entrou no local da entrevista e, mesmo admitindo que não deveria tomar tal atitude - a de pedir desculpas ao treinador diante das câmeras - iria seguir em frente. Explicou que viu os lances pela TV e que estava "profundamente entristecido'' pelos erros que cometera. 

Deniz Coban definiu o pênalti marcado como um "erro terrível'', pediu desculpas às duas equipes, ao presidente da Federação Turca, ao membros do Conselho de Arbitragem e disse que iria pensar no que fazer sobre sua carreira, pois "um árbitro não pode cometer os erros que eu cometi''.

A atitude do árbitro surpreendeu e desconcertou o treinador do Rizespor. "Não é para tanto, toma mundo erra'', disse Calimbay, constrangido, mas ao mesmo tempo tentando consolar Coban.

Nesta quarta-feira, o árbitro de 38 anos e que apitava na Primeira Divisão turca desde 2004, anunciou o encerramento de sua carreira.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol europeuarbitragem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.