Súmula revela ofensas de Piqué, do Barcelona, contra bandeira

Palavrões foram ditos na decisão da Supercopa da Espanha

O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2015 | 11h40

Às vésperas de começar a temporada na Espanha, o zagueiro Gerard Piqué vive o dissabor de sua primeira expulsão após o Barcelona ganhar tudo na edição passada do futebol da Europa. Revoltado com a decisão da arbitragem num lance de jogo na partida do seu time contra o Bilbao, o jogador falou o diabo para o bandeirinha, que ouviu calado, mas que teve a 'ajuda' imediata do juiz, que expulsou o jogador sem dar o amarelo antes. O Barça vencia por 1 a 0 e precisava fazer mais gols porque havia perdido a partida de ida por 4 a 0. Piqué fez falta. O jogo acabou empatado por 1 a 1.

Nos registros do juiz Velascos Carballo, o jogador do Barcelona deixou a educação de lado e disse palavras pesadas para o assistente, todas relatadas na súmula da partida. "Cinquenta e cinco minutos, o número 3 do Barcelona, Gerard Piqué Bernabéu foi expulso pela seguinte razão: ter gritado 'Eu c*** na p*** da sua mãe' para o assistente', diz o documento. Piqué infringiu o artigo 94 do código de ética da Liga Espanhola, 'usando insultos, abuso verbal ou tendo uma atitude hostil', e pode ser suspenso de quatro a 12 partidas.

Piqué será julgado provavelmente nesta semana ainda. O Campeonato Espanhol começa no fim de semana, com o Barcelona defendendo o caneco da edição passada. A punição em jogo da Supercopa da Espanha vale para o Nacional. Portanto, Piqué desfalcará o time de Messi na abertura da temporada 2015/16. O Barça encara o mesmo Athletic Bilbao, em San Mamés, na primeira rodada do torneio.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.