Rahel Patrasso/Reuters
Rahel Patrasso/Reuters

Árbitro relata invasão de campo e ofensas de dirigentes do Santos na súmula

Wilton Pereira Sampaio alega que foi ofendido por causa da anulação de dois gols da equipe após a utilização do VAR

Redação, Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2020 | 10h36

O árbitro Wilton Pereira Sampaio comunicou que membros da diretoria do Santos invadiram o gramado da Vila Belmiro no intervalo da derrota por 1 a 0 para o Flamengo, domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Eles ofenderam o juiz e os membros da sua equipe por causa da anulação de dois gols da equipe após a utilização do VAR.

"Enquanto a equipe de arbitragem se dirigia ao seu vestiário, foi surpreendida dentro do gramado próximo ao túnel de acesso por 4 pessoas que adentraram pelo vestiário da equipe do Santos Futebol Clube e se dirigiram em direção a equipe de arbitragem de maneira ostensiva gritando as seguintes palavras repetidas vezes: 'tiraram dois gols nossos, o VAR está tomando conta dessa m... Eles querem mandar no jogo'.", escreveu Wilton Pereira na súmula da partida.

No documento, o juiz explicou que as ofensas partiram de Mateus Del Corso Rodrigues e de Pedro Henrique Doria Mesquita, ambos membros do Comitê de Gestão do Santos, além do gerente de futebol Jorge Bergenthal de Andrade. O chefe da segurança Ricardo Tertuliano também estava presente, mas de acordo com a súmula, buscou "apenas amenizar os ânimos das outras três pessoas".

Os acontecimentos deverão passar por análise da Procuradoria do STJD. O Santos e os dirigentes, então, poderão ser indiciados, julgados e punidos pelo tribunal em função desse comportamento.

Além da diretoria, jogadores, como Raniel, e o técnico Cuca criticaram as decisões da arbitragem por causa das anulações de gols após consulta ao VAR - um do próprio atacante e outro de Marinho.

Derrotado, o Santos parou nos sete pontos e está em décimo lugar no Brasileirão. O time voltará a jogar na quarta-feira, quando vai receber o Vasco, em São Januário, pela sétima rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.