Reuters
Reuters

Árbitro revela que familiares sofreram ameaças de morte após ele expulsar atletas no Inglês

Mike Dean, que apita na Inglaterra desde 2000, foi "condenado" por dar cartão vermelho a jogadores do Southampton e West Ham

Redação, Estadão Conteúdo

08 de fevereiro de 2021 | 13h10

Experiente árbitro inglês, Mike Dean está passando por algo inédito em sua carreira, constrangedor até e inadmissível no futebol. Após expulsar jogadores de dois times diferentes nas últimas rodadas da Premier League, ele viu seus familiares se tornarem alvo de "bandidos" travestidos de torcedores, que os ameaçaram de morte.

A paixão por um clube de futebol por vezes extrapola o limite da tolerância. Já não basta ser alvo preferido das arquibancadas, com muitos insultos, o árbitro com mais de 20 anos de experiência no Campeonato Inglês agora tem de tomar cuidados extracampo. Ele promete não deixar barato e fez denuncia dos casos à polícia inglesa. Teme que algo pior possa acontecer.

O árbitro foi condenado por expulsar o zagueiro do Southampton, Jan Bednarek, contra o Manchester United, na terça-feira, e o então meio-campista do West Ham, Tomas Soucek, durante jogo de sábado contra o Fulham. As duas decisões foram anuladas após um recurso na Federação Inglesa. Segundo a imprensa do país, Dean pediu para não arbitrar no próximo fim de semana. Mas deve trabalhar na quinta rodada da Copa da Inglaterra, no jogo entre Leicester e Brighton, quarta-feira.

Mike Riley, CEO da Professional Game Match Officials Limited (PGMOL), órgão que treina e elege os árbitros que atuam na Premier League, manteve a decisão de Dean. "Ameaças e abusos desta natureza são totalmente inaceitáveis ​​e apoiamos a decisão de Mike de alertar a polícia sobre as mensagens recebidas por sua família", afirmou Riley. Bednarek foi mandado para o vestiário por uma falta sobre o francês Anthony Martial, na vitória do United por 9 a 0. Dean manteve sua decisão inicial após verificar no monitor de televisão de Old Trafford.

O árbitro expulsou Soucek por acertar acidentalmente o sérvio Aleksandar Mitrovic com o cotovelo no empate sem gols entre West Ham e Fulham. O árbitro de 52 anos revisou novamente as imagens no VAR e decidiu validar o vermelho direto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.