Árbitros: STJD vai ouvir Tevez e Sebá

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai intimar os jogadores Tevez e Sebá, do Corinthians, para confrontar o depoimento deles com o dos árbitros Edilson Pereira de Carvalho e Anselmo da Costa, ouvidos nesta segunda-feira pelo presidente da 4ª Comissão Disciplinar do tribunal, Marcus Basílio. As investigações devem se estender por mais alguns dias e se houver indícios de que os atletas argentinos foram ofendidos em jogos recentes do clube paulista, o STJD instaurará processo disciplinar contra os dois árbitros.?Não pode haver pré-julgamento. Mas se não houver provas, o caso será arquivado?, declarou Basílio. Ele substituiu o presidente do STJD, Luiz Zveiter, que não pôde comparecer nesta segunda-feira ao plenário por causa de problemas particulares. Anselmo e Edilson chegaram à sede do STJD pouco antes das 17 horas.Estavam tensos e foram direto para a sessão, não aberta à imprensa.Diante do auditor, ambos negaram ter ofendido os argentinos. ?O Tevez comprou a briga do Sebá por ser mais famoso. Jamais xingaria um jogador. É a primeira vez que entro num tribunal, nem sabia o endereço?, declarou Edilson, que se envolveu no incidente com os atletas no clássico entre Corinthians e São Paulo, no dia 7 de setembro, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. Na oportunidade, o zagueiro Sebá deixou o gramado afirmando que Edilson o chamara de ?gringo de m...?. A acusação foi ratificada pouco depois por Tevez, que também se disse ofendido com os mesmos termos pelo árbitro. ?Houve apenas uma discussão entre mim e Sebá, mas sem palavrões?, retrucou o acusado, pouco antes de deixar a sede do tribunal.Em relação a Tevez, a quem elogiou pelo futebol talentoso, Edilson afirmou que os dois somente se cumprimentaram antes de a bola rolar e garantiu que durante o jogo nem se falaram. ?Até o considero educado?.Já Anselmo da Costa foi embora sem dar entrevistas. Ele foi chamado ao tribunal porque no jogo entre Corinthians e São Caetano, no dia 6 de agosto, também teria ofendido Tevez. Na ocasião, houve um bate-boca entre os dois e Tevez foi suspenso por três partidas depois de se dirigir ao árbitro de forma desrespeitosa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.