Árbitros terão comunicação por rádio nos jogos do Paulista

Os árbitros e assistentes deste Campeonato Paulista terão uma desculpa a menos para apresentar quando falharem. Em todos os jogos, o juiz, os dois assistentes e o quarto árbitro estarão conectados por rádios, para melhorar a comunicação entre eles. O sistema foi testado e reprovado no ano passado, mas o presidente da comissão de arbitragem da FPF, coronel Marcos Marinho, garantiu que os equívocos de 2006 não se repetirão."Fizemos várias simulações durante a pré-temporada e os árbitros aprovaram", garante. "A idéia é usar o aparelho para evitar deslocamentos desnecessários, como na hora de comunicar substituições ou o tempo de acréscimo."O juiz Paulo Cesar de Oliveira aprovou o equipamento, mas fez questão de minimizar a importância dele. "Mais importantes ainda são os olhos, o posicionamento, a atenção, a preparação técnica. Depois é que vem a tecnologia", declarou o árbitro do quadro da Fifa.A Motorola, que fornecerá os rádios em troca de ter sua marca estampada no uniforme do trio de arbitragem, garante que criou um sistema à prova de interferências e grampos - mas as conversas entre juiz, assistentes e árbitro reserva não serão gravadas. ?Há tecnologia para isso, mas a Federação preferiu fazer assim?, disse o vice-presidente da empresa, Eduardo Stefano. O valor do contrato entre a FPF e a empresa não foi revelado, mas cada rádio custa em média R$ 3 mil.Outra novidade neste Campeonato Paulista é a limitação da ação das torcidas organizadas. Tanto na Capital quanto no interior, elas só poderão entrar nos estádios com seis instrumentos musicais, uma faixa e duas bandeiras de 1,5 metro de largura por 1,5 metro de comprimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.