Jewel Samad/AFP
Jewel Samad/AFP

Arboleda já dá entrevista no Equador como jogador do São Paulo

Zagueiro pode ser anunciado nos próximos dias como reforço da equipe para o Campeonato Brasileiro

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2017 | 21h34

O zagueiro Arboleda já fala como futuro jogador do São Paulo. Ainda no Equador, o jogador deu uma entrevista nesta terça-feira e explicou a sua maneira de atuar. "Posso jogar tanto na linha de três como na linha de quatro na defesa, não tem problema. Minha cabeça está voltada agora para buscar meu espaço no São Paulo", disse o atleta, em entrevista à rádio SuperK800, de Guayaquil.

Nesta terça-feira, Vinicius Pinotti, diretor executivo de futebol do São Paulo, afirmou que o acordo com o jogador do Universidad Católica, de Quito, está muito próximo. Ele deve assinar com o clube brasileiro por três anos e meio em uma negociação estimada em US$ 2 milhões (R$ 6,6 milhões) pelo defensor de 25 anos.

Na semana passada, ele participou de um duelo com a seleção do Equador diante de El Salvador, nos Estados Unidos, e foi titular. Ele acabou sendo substituído aos 22 minutos do segundo tempo. Arboleda atuou no lado esquerdo da defesa, no lugar que costuma jogar Rodrigo Caio.

"Tenho de demonstrar o melhor para ajudar meu clube e também para continuar defendendo a seleção. Já conversei com alguns companheiros de seleção que jogam no Brasil, como Sornoza e Orejuela, e só tive boas notícias. Sem dúvida nenhuma, será uma grande oportunidade para mim. Prometo que vou trabalhar muito para ganhar a confiança de todos no Brasil", comentou.

A diretoria do São Paulo já se prepara para suprir possíveis saídas de zagueiros. Maicon está indo para o Galatasaray, da Turquia. Já Lucão não deve mais vestir a camisa do clube e será negociado. Outro que ainda não definiu seu futuro é Diego Lugano, cujo contrato termina em 10 dias. A diretoria fez uma proposta para ele e o jogador está avaliando se renova.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.