Instagram/ Billyarce11
Instagram/ Billyarce11

Arboleda pede desculpa ao São Paulo por ter vestido camisa do Palmeiras

Zagueiro diz que usou uniforme do rival por causa de aposta: 'Peço desculpas por essa estupidez'

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2019 | 13h16

O zagueiro Arboleda pediu desculpas ao São Paulo por ter vestido a camisa do Palmeiras. Uma foto do defensor com o uniforme rival foi compartilhada no Instagram por Billy Arce, jogador do Barcelona do Equador, na noite da última terça-feira, e enfureceu os torcedores tricolores. Nesta quinta, Arboleda divulgou uma nota em seu Instagram e disse ter usado a camisa alviverde por causa de aposta. 

"Gostaria de me desculpar publicamente com os torcedores do São Paulo, membros da comissão técnica, jogadores, diretoria e a todos que se sentiram ofendidos ao me ver vestido com a camisa de outro clube. Errei ao apostar com alguns amigos que vestiria a camisa que eles escolhessem caso fosse derrotado no futebol disputado em minhas férias. Me arrependo profundamente disso 

Sei o quanto tive que trabalhar duro e me dedicar para chegar a um clube da grandeza do São Paulo e também para conquistar o respeito e o carinho do torcedor.  Nunca deixei de me dedicar ao meu clube, ao meu escudo e a essas cores desde o primeiro dia em que tive a honra de vestira a camisa tricolor. E seguirei assim sempre. Novamente peço desculpas por essa estupidez. Tamo junto (sic) São Paulo", diz o texto compartilhado por Arboleda.

O São Paulo analisa se o zagueiro receberá alguma punição. Na noite da última quarta-feira, no fim da nota oficial sobre a prisão do goleiro Jean, o clube afirmou que o episódio "aborrece".

"Quanto ao outro caso noticiado, referente ao atleta que foi fotografado vestindo uma camisa de outra instituição, o São Paulo lamenta, mas pede que não seja assunto para hoje. Os episódios não se equiparam, têm grandezas e gravidades completamente diferentes e não devem ser objetos de discussões simultâneas. O caso sobre o qual se trata aqui (agressão de Jean) faz referência aos mais importantes valores da vida humana em sociedade, enquanto o outro, perto disso, é um detalhe que aborrece a instituição, mas que será tratado internamente".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.