Arce no meio, a novidade palmeirense

Mesmo que perca neste domingo para o Atlético-MG por uma diferença de dois gols, no Estádio Albertão, em Teresina, a partir das 18h15, o Palmeiras estará classificado para as quartas-de-final da competição. Alguns jogadores mais experientes do grupo, receosos de que a situação cômoda possa tirar a concentração da equipe, avisam que a vantagem só poderá ser levada em conta no final da partida. "O Palmeiras nem sabe como jogar se defendendo", afirma Arce, que amanhã poderá ser escalado no meio-de-campo no lugar de Magrão, realizando a função de segundo volante. O paraguaio cita que é muito difícil pedir para um grupo de jogadores jovens como o do Palmeiras abrir mão da busca do gol. "Se faltarem dez minutos para o jogo terminar e o resultado estiver sendo favorável a nós, até podemos pensar em recuar. Vamos entrar em campo apenas com os cuidados normais de sempre".Outros atletas, como o zagueiro César, querem garantir o primeiro lugar do grupo para permanecer em Teresina, descartando a possibilidade de atuar pelo resultado. "O Atlético jogará para frente, porque só a vitória fará com que não seja eliminado. Não dá para apenas se defender".O clássico de amanhã pode marcar a estréia oficial do lateral-direito Leonardo, que defendeu o Vasco no primeiro semestre. Emprestado até o final do ano ao Palmeiras, é uma das principais apostas do treinador Vanderlei Luxemburgo, cansado de ouvir que a equipe depende exclusivamente das jogadas de bola parada de Arce. "O Leonardo deve entrar porque tem muita qualidade. Mas quero deixar claro que o Arce não está indo para o meio por não ter mais condições de atuar na lateral. Tenho um ótimo jogador na posição e não tenho como deixá-lo no banco", esclarece.O treinador vive dias felizes no Piauí. Durante os treinos, segue desfilando sua vasta coleção de palavrões contra os jogadores, mas ao mesmo tempo não cansa de elogiá-los. "É um grupo muito forte, que está encontrando o equilíbrio a cada dia. O segredo de um bom time é a marcação, e aqui todos estão se empenhando demais para materializar o que desejo".Com a impossibilidade de o goleiro Marcos atuar por causa de uma tendinite no pé direito, Sérgio segue como titular e diz que não está preocupado em perder a posição após o jogo. "O Luxemburgo disse várias vezes que confia em mim. E mesmo que tenha que deixar o time, aceitarei com naturalidade. Afinal, sou reserva do goleiro campeão mundial."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.