Arena Corinthians deve ter só testes parciais

Estádio da Copa receberá 20 mil pessoas neste sábado e 50 mil no dia 18. Capacidade total será usada apenas na abertura do Mundial

Almir Leite e Vítor Marques, O Estado de S.Paulo

09 Maio 2014 | 07h46

SÃO PAULO - O Corinthians levará 20 mil torcedores ao Itaquerão, amanhã, 50 mil, no jogo do dia 18, mas não conseguirá testar todos os setores do novo estádio para a abertura da Copa do Mundo, 12 de junho. A única possibilidade de isso acontecer seria graças à realização de mais um evento-teste, o que não deve ocorrer por causa do atraso das obras.

Amanhã apenas três setores estarão liberados: leste inferior, leste superior e oeste inferior. Não haverá público atrás dos gols para a partida que reúne ex-jogadores do time e é tratada como inauguração oficial.

Para o jogo contra o Figueirense, evento-teste da Fifa, mais setores do estádio devem estar liberados: o setor sul e apenas uma parte do setor norte. As arquibancadas provisórias do setor sul poderão ter condição de receber público, as do norte, não – as cadeiras ainda estão sendo instaladas.

O acidente que causou a morte do operário Fábio Hamilton da Cruz, em março, atrasou o cronograma das obras – a instalação dos assentos provisórios foi interrompida. As obras de construção da arena já haviam sido paralisadas parcialmente no ano passado, em consequência do acidente ocorrido em novembro – a queda do guindaste que vitimou dois operários.

A Fifa gostaria de realizar pelo menos mais um evento-teste com a capacidade total, 68 mil, que será a utilizada na abertura da Copa. O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse em recente visita ao Rio que é ruim que um estádio não seja testado com capacidade total de público.

No caso do Itaquerão, isso é difícil. Mas se ocorrer, será em 21 de maio, dia em que o estádio deverá ser entregue à entidade – ou seja, três dias após o jogo contra o Figueirense. Nesta data, o Corinthians é mandante no jogo contra Atlético Paranaense, também pelo Campeonato Brasileiro. No site do clube e no da CBF, o local da partida aparece como "a definir".

A indefinição quanto aos setores que serão usados amanhã e no dia 18 levou à demora do clube em divulgar o sistema de venda de ingressos. Só na noite de quarta-feira o Corpo de Bombeiros emitiu laudo liberando os setores para receber 20 mil pessoas no jogo entre veteranos. Os ingressos, que custavam entre R$ 50 e R$ 150, foram vendidos ontem aos participantes do programa Fiel Torcedor – diretores, conselheiros e sócios do clube podiam comprar no Parque São Jorge. Todas as entradas se esgotaram às 19h – as vendas haviam começado pela manhã.

ÍDOLOS EM CAMPO

Mais de 100 ex-atletas, segundo informou o clube, estarão presentes no estádio para o amistoso. A lista é eclética: reúne ídolos como Rivellino, Marcelinho Carioca e Rincón a atletas que tiveram passagens inexpressivas, como Iran e Perdigão. Do elenco atual, apenas Elias e Jadson, que não podem jogar o clássico de domingo contra o São Paulo, devem estar presente. Até o início da próxima semana, o clube deve divulgar preços e como serão as vendas para o jogo contra o Figueirense. A busca por informações já tem sido intensa dentro do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.