Argel nega falta de fair play em gol do Inter e vê 'antijogo' da Ponte

O polêmico gol da vitória do Internacional sobre a Ponte Preta, por 1 a 0, no último sábado, foi encarado com naturalidade pelo técnico Argel Fucks. O comandante do time gaúcho ignorou a reclamação do adversário de falta de fair play, garantiu que o triunfo no Beira-Rio, pelo Brasileirão, foi merecido e criticou ainda um possível "antijogo" dos paulistas.

Estadão Conteúdo

08 Novembro 2015 | 10h37

"Depois de 15 toques na bola, a gente continuou fazendo a jogada. Em momento nenhum foi falta de fair play nosso. Até me pareceu antijogo do Biro Biro, ele não tinha nada, tentou catimbar. A Ponte Preta não tomou o gol pelo lateral. Nossa jogada do gol foi muito trabalhada. Não foi sorte", declarou o treinador.

No lance em questão, Biro Biro reclamou de cãibras à frente do banco do Inter. Seu companheiro Alexandro viu e colocou a bola para fora. Logo após a saída do atacante de campo, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro autorizou a cobrança de lateral para os gaúchos, que se recusaram a devolver a posse, tocaram entre si, até que Vitinho finalizasse para garantir o triunfo.

"Quem deu autorização para o jogo recomeçar foi o árbitro. O jogador da Ponte Preta (Biro Biro) dá um pique para dentro, para entrar no meio do campo e entrar na partida. Ninguém, a partir do momento que o William cobrou para o Paulão, reclamou. Nenhum jogador da Ponte reclamou", afirmou Argel.

Mais conteúdo sobre:
futebol Brasileirão Inter Argel Fucks

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.