Argentina faz seu primeiro treino em território alemão

Nem mesmo o frio de sete graus de Herzogenaurach, a cidadezinha alemã de 23 mil habitantes, que abriga a sede da Adidas, fabricante esportivo, tirou a alegria e o sorriso dos jogadores da Argentina. Em seu primeiro treino - sem bola - em território alemão, os argentinos deixaram claro que chegam à Copa do Mundo bem diferentes que há quatro anos. Em 2002, favoritos, caíram da primeira fase.?Naquela época o país vivia uma tensão muito grande e parecia que a gente era a única salvação da nação?, disse o atacante Crespo, lembrando a crise política e econômica que assolou a Argentina no ano da última Copa. ?Agora aprendemos a não carregar responsabilidades que não são nossas.?Sorín, destaque da vitória por 2 a 0 sobre Angola no último amistoso, destacou: ?Chegamos à Alemanha muito bem. Mas não podemos relaxar, temos de seguir corrigindo todos os detalhes.? O meia Riquelme, camisa 10 do time, garante que não vai tremer diante da responsabilidade de vestir a famosa camisa argentina. ?Amadureci bastante e estou consciente do quanto a equipe espera de mim?, afirmou o jogador.Os mais novos também estão animados. Maxi Rodríguez disse estar muito feliz pelo ambiente da equipe. ?O espírito é excelente.? Crespo acrescentou: ?Aqui não tem estrela.? A única nota triste foi a morte do pai do lateral direito Cuffré, na quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.