Argentina joga pela classificação

A líder Argentina pode ser a primeira seleção da América do Sul a carimbar o passaporte para a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Basta vencer neste sábado. A missão, contudo, não será das mais fáceis. O Equador, na terceira posição com 20 pontos, está invicto jogando em seus domínios e, aproveitando-se da altitude de 2.800 metros de Quito, já bateu adversários considerados favoritos: 1 a 0 no Brasil (2.º colocado com 24) e 5 a 2 no Paraguai (4.º com 19). O duelo começa às 18 horas (de Brasília), no Estádio Atahualpa. A maior dificuldade do técnico argentino José Pekerman não está em treinar o time para o jogo. Seu trabalho é mais psicológico. No elenco, todos só falam sobre o duelo da próxima quarta-feira, diante do Brasil. "Sabemos que temos agora um adversário tão importante quanto o Brasil. Deixamos a história de lado e entramos na realidade, que indica que o Equador ganhou de qualquer adversário, por mais que tivesse bons jogadores", disse o treinador, pregando cautela. A rivalidade é tão grande que até para falar do Equador, os argentinos cutucam os brasileiros. "Enfrentaremos um grande rival e o Brasil pode comprovar isso", disse o meia D?Alessandro, lembrando do tropeço do rival em terras equatorianas. O Uruguai (16) vai até Caracas com sede de vingança da Venezuela (14). Os celestes tentam devolver a derrota da primeira fase, 3 a 0 em Montevidéu, e deixar o rival praticamente sem chances de obter uma vaga. Demais jogos: Colômbia (14) x Peru (14) e Chile (14) x Bolívia (13).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.