Claudio Peri/EFE
Claudio Peri/EFE

Argentina jogará desfalcada de Messi diante do Brasil

Se brasileiros terão o craque Neymar, Hermanos ficam sem estrela

O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2015 | 07h00

A seleção brasileira vai poder contar com seu principal jogador, Neymar, no jogo de 12 de novembro contra a Argentina. Mas o rival não terá o seu craque em campo. Lionel Messi decidiu que não vai defender a equipe nos dois jogos das Eliminatórias – dia 17 o adversário será a Colômbia, fora de casa.

Messi achou melhor não jogar para poder se concentrar na preparação para o clássico do Barcelona com o Real Madrid, no dia 22 de novembro, pelo Campeonato Espanhol. Ele ainda se recupera de uma contusão no joelho esquerdo, sofrida em 26 de setembro.

O técnico da Argentina, Tata Martino, declarou que gostaria de contar com o seu camisa dez, ainda que longe das melhores condições físicas. Mas Messi, de acordo com informações de jornais da Catalunha que depois foram confirmadas pela imprensa argentina, deu preferência a seu time.

O jogador não quer se expor ao risco de complicar sua recuperação e entende que isso poderia ocorrer caso voltasse a atuar antes do tempo programado pelos médicos do Barcelona. Além disso, considera que, longe de sua melhor condição física, pouco poderia fazer para ajudar sua seleção.

A Argentina passa por um momento delicado nas Eliminatórias. Estreou perdendo em casa para o Equador por 2 a 0 e depois foi ao Paraguai onde apenas empatou (0 a 0) com a seleção local. Tem, portanto, apenas um ponto em duas partidas e está obrigada a vencer o Brasil. A Argentina é apenas a sétima colocada nas Eliminatórias.

Martino acabou se conformando e a própria AFA (Associação do Futebol Argentino) já deu sinais de que não questionará a posição do craque.

Além de Messi, o técnico da Argentina não poderá contar com outro de seus titulares absolutos, o atacante Agüero. O jogador do Manchester City sofreu uma lesão muscular na partida contra o Equador e seu afastamento será de pelo menos um mês.

Com isso, é grande a chance de Tevez voltar a ter uma oportunidade com Tata Martino. O treinador não morre de amores pelo atacante do Boca Juniors, mas sabe que ele pode ser útil em um momento difícil para a Argentina, que, se não reagir logo, poderá colocar até seu cargo em risco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.